Na tarde desta quinta-feira (17), a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou uma ata que autoriza Fiat/Minas, Sesi-SP e Sesc-RJ a disputarem a segunda edição da Copa Libertadores de Voleibol Masculino.

Vista pela entidade máxima do voleibol brasileiro como amistosa, a competição não é organizada pela Confederação Sul-Americana de Vôlei. A realização do campeonato é fruto de um acordo e entre a Associação de Clubes de Vôlei (ACV) e Associação de Clubes da Liga Argentina (ACLAV).

a

Por isso, os clubes brasileiros dependem de uma autorização da CBV para participarem do campeonato, que em sua primeira edição reuniu os quatro melhores colocados das ligas de Brasil e Argentina. O primeiro campeão da Libertadores foi o Bolívar, equipe do país vizinho, que superou o Sesc-RJ na grande decisão.

Separada em três etapas, a segunda edição da Libertadores será disputada tanto no Brasil quanto na Argentina. A primeira e última parte do torneio será disputado na casa dos Hermanos e a segunda terá como sede Belo Horizonte.

Outro mineiro teria vaga para disputa da competição internacional, o Sada/Cruzeiro optou por não disputar o torneio, já que a agenda da equipe está apertda e reserva outras competições importantes como o Mundial de Clubes, Campeonato Sul-Americano e Superliga

Confira as datas da Libertadores

12 e 13 de novembro de 2019 - Buenos Aires

10 e 11 de dezembro de 2019 - Belo Horizonte

10 e 11 de março de 2020 - Argentina