Com a demissão do diretor executivo Alexandre Mattos, o Atlético começa 2021 prometendo mudanças radicais no departamento de futebol. Nesta segunda-feira (4), dia da posse do presidente Sérgio Coelho, ganha força nos bastidores a vinda de Rodrigo Caetano, ex-Internacional, para a função.

Contudo, o grande mistério segue em relação à permanência ou não de Júnior Chávare, diretor das categorias de base, indicado e trazido por Rui Costa, antecessor de Mattos na função.

Apesar dos grandes resultados conquistados pelas divisões inferiores do clube dentro das quatro linhas - o último a vaga nas semifinais do Brasileirão Sub-20 -, Chávare não é bancado e o nome está em xeque.

Conforme informação recebida pelo Hoje em Dia, um possível substituto, em caso de saída, seria Erasmo Damiani, ex-chefe das categorias de base da CBF, campeão olímpico, e atualmente no Colorado de Porto Alegre.

Ele, inclusive, também estaria na mira do São Paulo, de acordo com informação trazida em dezembro pelo UOL.