vagner mancini, atletico, independência, campeonato brasileiro
 

 

O Atlético alcançou o objetivo que havia traçado, o de permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro de 2020, uma vez que o clube desceu demais a ladeira durante a competição e essa acabou virando a realidade no clube.

A vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians no estádio Independência na 36ª rodada deu ao Galo agora a possibilidade de se garantir pelo menos na Copa Sul-Americana do ano que vem, já que a Libertadores ficou apenas no sonho. 

Para isso, o técnico Vagner Mancini, cujo contrato termina no dia 31 de dezembro deste ano, tem pelo menos mais dois jogos à frente do Atlético até que finde o seu vínculo com o Alvinegro. 

"Tem muita coisa a ser jogada ainda. São seis pontos e a gente como funcinário do Atlético deve uma obrigação de lutar até o último minuto do campeonato, seja pela vitória, seja pela entrega em campo. Eu vi um time que se entregou demais em campo, dobrou a marcação em todos os sentidos, em todos os setores do cmapo. Há a necessidade sim de somar mais pontos. Acho importante quando você acaba bem o campeonato, porque você dá uma resposta diferente não só à imprensa, os torcedores, mas todos que analisam o futebol de uma forma geral. Então, são dois jogos, um aqui ainda, lá no Mineirão (contra o Botafogo), outro fora de casa (Internacional). Importante que asseguremos a vaga da Sul-americana e encerrar o ano de forma positiva", comentou.

Mesmo sem a definição sobre sua permanência ou não para 2020, Mancini afirma que segue auxiliando, dentro das suas atribuições, no planejamento para o ano que vem do Galo.

"Eu não posso falar sobre 2020, porque meu contrato vai até o último dia de 2019 (...) O Atlético já está fazendo isso. Embora não seja divulgado, mas há um movimento de planejamento para 2020. Eu como técnico da equipe e todos que trabalham no Atlético hoje, temos a obrigação de preparar aquilo que vai ser feito em 2020. Independente de sabermos quem fica no clube ou não. É importante, como uma obra profissional, passar tudo, preparar o terreno de quem vai estar em 2020, sejam atletas ou do grupo de apoio, enfim. Nesse sentido, nós não estamos dormindo no ponto”, disse.