Com a disputa pelo título do Mundial de Pilotos encerrada, Nico Rosberg resolveu começar a fazer frente a Lewis Hamilton. Mas agora já é tarde. Neste domingo (29), o alemão foi beneficiado por uma estratégia melhor que a do companheiro inglês e venceu pela terceira vez seguida, no Circuito de Yes Marine. O GP de Abu Dabi fechou a temporada 2015 e teve a 12.ª dobradinha da Mercedes, igualando a marca do ano passado.

Superado no Brasil e no México, nas duas provas anteriores, Hamilton reclamou de ter que fazer a mesma estratégia que de Rosberg. A Mercedes então resolveu permitir que os dois adotassem táticas diferentes nos Emirados Árabes Unidos. O inglês optou por ficar ao máximo na pista e, por ele, teria completado a prova sem parar. A equipe não deixou.

O inglês foi aos boxes na 42.ª volta e retornou à pista com pneus macios, e não supermacios como parecia mais óbvio que aconteceria. Em 12 voltas, tinha que tirar cerca de 12 segundos para Rosberg. O campeão tirou 1s por volta nas duas primeiras, mas o alemão reagiu a manteve boa folga, chegando com 6s9 de vantagem.

O alemão havia largado na frente pela sexta etapa seguida e não teve problemas em manter a posição, seguido por Hamilton, segundo no grid. Vettel, que largou em 15.º lugar, apenas, logo já era 12.º.

A primeira parada da dupla da Mercedes, que corria sozinha, foi nas voltas 10 (Rosberg) e 11 (Hamilton). Quando voltaram, ainda à frente, tinham Vettel já em terceiro. O alemão da Ferrari escolheu abrir a corrida com os pneus macios e fez uma série de ultrapassagens no início da prova, antes de parar.

Quando os pneus macios de Rosberg começaram a se desgastar, Hamilton chegou, reduzindo para 1s a diferença que chegou a ser de 6s. A Mercedes, evitando um combate direto entre eles, chamou o alemão para o box. Hamilton queria ir até o fim, mas não recebeu autorização. A equipe, que tanto trabalhou por ele durante a temporada, agora ajudava Rosberg.

Se a disputa entre os ponteiros foi tática, o grande destaque do GP de Abu Dabi foi Vettel, que voltou da segunda parada em sexto, passou Ricciardo e Perez, e terminou em quarto, 11 posições à frente daquela de largada. A Ferrari foi ao pódio com Kimi Raikkonen, em terceiro.

Felipe Massa chegou em oitavo, enquanto Bottas, seu companheiro na Williams, chegou em só em 14.º. O finlandês bateu na McLaren de Jenson Button na saída do primeiro pit stop e perdeu tempo. Felipe Nasr foi só o 16.º entre 19 carros que completaram. Ficou à frente só dos carros da Marussia e de Fernando Alonso.

Confira a classificação final do GP de Abu Dabi de Fórmula 1:

1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) -
2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 8s2
3) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 19s4
4) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - a 43s7
5) Sergio Pérez (MEX/Force India) - a 1min03s9
6) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) - a 1min05s0
7) Nico Hülkenberg (ALE/Force India) - a 1min33s6
8) Felipe Massa (BRA/Williams) - a 1min37s7
9) Romain Grosjean (FRA/Lotus) - a 1min38s2
10) Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) - a 1min42s0
11) Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso) - a 1min43s171
12) Jenson Button (ING/McLaren) - a 1 volta
13) Valtteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta
14) Marcus Ericsson (SUE/Sauber) - a 1 volta
15) Felipe Nasr (BRA/Sauber) - a 1 volta
16) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) - a 1 volta
17) Fernando Alonso (ESP/McLaren) - a 2 voltas
18) Will Stevens (ING/Marussia) - a 2 voltas
19) Roberto Merhi (ESP/Marussia) - a 3 voltas

Não completou a prova
Pastor Maldonado (VEN/Lotus)