O Gigante da Pampulha pode ser considerado um palco privilegiado em se tratando de craques e artilheiros que desfilaram sua habilidade no gramado. Seja na configuração original, seja na nova, inaugurada em 2013, campeões mundiais, talentos consagrados ou que explodiriam para o mundo do futebol bateram ponto no estádio, e em boa parte das vezes com atuações marcantes.

Considerando apenas o século atual, nada menos do que seis jogadores que conquistaram a Bola de Ouro; o prêmio The Best (Melhor do Mundo da Fifa) ou a Chuteira de Ouro da Uefa como goleadores nos campeonatos nacionais da Europa atuaram no Mineirão. E agora apenas um deles: o uruguaio Diego Forlán, chuteira de ouro em 2008/2009, quando defendia o Atlético de Madri, não deixou o seu.

No domingo, em sua segunda visita ao estádio, Luis Suárez balançou as redes para o Uruguai aos 44 minutos do segundo tempo, na goleada da Celeste por 4 a 0 sobre o Equador. "El Pistolero" foi duas vezes artilheiro no futebol europeu: nas temporadas 2013/14, ainda pelo Liverpool (e empatado com Cristiano Ronaldo) e em 2015/16, já pelo Barcelona.

Dois dos três brasileiros da lista não apenas jogaram e marcaram, como defenderam times mineiros. Ronaldo, o Cruzeiro, antes de se tornar Bola de Ouro em 2002 e chuteira de ouro em 1996/1997. O Fenômeno fez história em Belo Horizonte também com a amarelinha, marcando os três na vitória sobre a Argentina (3 a 1) nas Eliminatórias para a Copa de 2006.

Ronaldinho Gaúcho foi um dos símbolos da conquista atleticana da Libertadores em 2013 já consagrado como vencedor de duas Bolas de Ouro (2004 e 2005). Kaká, que também conquistaria a honra em 2007, deixou sua marca ainda vestindo a camisa do São Paulo.

Messi

Nesta quarta-feira é a vez do mais premiado deles voltar a jogar em Belo Horizonte pela quarta vez. Dono de seis Chuteiras de Ouro (2009/2010; 2011/2012; 2012/2013; 2016/2017; 2017/2018 e 2018/2019); da Bola de Ouro de 2009 e do Ballon d'Or Fifa (as duas premiações foram unificadas entre 2010 e 2015) de 2010, 2011, 2012 e 2015, Lionel Messi tem a chance de desempatar o retrospecto.