Tudo caminhava razoavelmente bem para o técnico Deivid até os 46 minutos do segundo tempo do jogo de ontem contra o América. Ele via seu time vencer o clássico por 1 a 0 e conseguia certo alívio para trabalhar ao longo dessa semana. Mas Bryan, que entrou no segundo tempo, acertou um chute forte de fora da área no finzinho da partida empatando o jogo em 1 a 1.

Enquanto os americanos faziam a festa no Mineirão, Deivid seguia sozinho para o vestiário sob muitas vaias. Arrascaeta marcou para o time da Toca, segundo colocado, com 11 pontos. O Coelho ocupa a quarta, com dez. O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo para enfrentar a Caldense, no Sul de Minas, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Já o Coelho tem outro clássico pela frente no meio de semana. Enfrenta o Atlético quarta-feira, no Independência, pela Sul Minas Rio.

Antes de os jogadores de Raposa e Coelho entrarem em campo, os time de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, distritos destruídos pela ruptura da barragem de Fundão, em Mariana, disputaram uma partida preliminar. Apesar da animação das duas equipes, o duelo foi interrompido por uma forte pancada de chuva, inclusive com a queda de granizo, que deixou o gramado do Gigante da Pampulha coberto de pedras de gelo e poças d'água.

O sistema de drenagem do Mineirão funcionou bem e na hora da partida o gramado já estava em prefeitas condições. Com a bola rolando, Cruzeiro e América iniciaram um duelo cheio de oportunidades para os dois lados, que obrigado os goleiros Fábio e João Ricardo a salvarem duas bolas, que poderiam deixar seus times em situação complicada logo no começo do jogo.

Os comandados do jovem Deivid, de 36 anos, apostavam em jogadas pela esquerda em dobradinhas de Alisson e Sánchez Miño. Já o América do veterano Givanildo, 67 anos, buscava o gol com a boa movimentação de Osman pela direita. Apesar da boa movimentação dos dois times, o primeiro gol só foi sair aos 43 minutos, após uma saída errada do América. Arrascaeta aproveitou passe de Willian e abriu o placar.

Para o segundo tempo, Givanildo apostou logo na entrada de Bryan e Victor Rangel, enquanto Deivid preferiu não mexer. As modificações deixaram o Coelho mais ofensivo nos início da etapa, mas os dois adversários não conseguiram repetir no segundo tempo os bons lances do primeiro tempo. Bryan achou um gol salvador no fim do jogo.

 

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 1 AMÉRICA


Cruzeiro: Fábio; Fabiano, Dedé, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Lucas Romero e Sánchez Miño (Ariel Cabral); De Arrascaeta; Willian (Rafael Silva) e Alisson (Élber)
Técnico: Deivid

América: João Ricardo; Jonas, Alison, Sueliton e Danilo (Bryan); Leandro Guerreiro e Pablo; Osman, Rafael Bastos (Tiago Luis) e Tony; Bruno Sávio ( Victor Rangel) 
Técnico: Givanildo Oliveira

GOLS: Arrascaeta, aos 43 minutos do 1º tempo e Bryan, aos 47 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Emerson de Almeira Ferreira, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinícius Gomes
CARTÕES AMARELOS: Lucas Romero (Cruzeiro); Danilo, Alison (América)
PÚBLICO: 19.622 pagantes
RENDA: R$ 557.045,00