Antes do duelo da noite desta quarta-feira (16), Abel Braga acumulava quatro fracassos com o Cruzeiro. A derrota para o Goiás e os empates com Internacional, Fluminense e Chapecoense significavam um martírio para o início de trajetória do comandante na Toca II e aumentavam o suplício dos celestes, estacionados na zona de rebaixamento do Brasileirão. Só que uma ponta de esperança emergiu no Mineirão. E é necessário que se diga: o triunfo por 1 a 0 sobre o São Paulo teve a assinatura de seu treinador, que, enfim, comemorou sua primeira vitória à frente da equipe.

Abel Braga venceu a queda de braços com Fernando Diniz, tido por muitos como um “herdeiro” de Guardiola. Dentro das quatro linhas, foi o Cruzeiro quem ditou as regras da partida e, sob a tutela de Abelão, deu fim a um jejum de oito jogos seguidos sem ganhar.

No intervalo, veio o “toque de mestre”. Abel sacou Robinho e colocou Marquinhos Gabriel, responsável por servir Thiago Neves, um leão em campo, no gol que reacendeu a chama de esperança dos azuis, ainda em 18º lugar, agora com 25 pontos, um a menos que o Ceará, 16º.

Thiago Neves

A luta continua neste sábado (19), diante do Corinthians, pela 27ª rodada da competição.

O jogo

Durante o primeiro tempo, o Cruzeiro pressionou o São Paulo, encontrou espaços para criar, foi guerreiro... Tudo azul, certo? Quase! Um velho problema, que vem sendo a tônica do time celeste neste Brasileirão, voltou à baila. A incompetência da equipe nas finalizações tirou os torcedores do sério. Segundo o site Footstats, a Raposa chutou seis vezes; nenhuma bola foi em direção ao gol.

Fábio

O Cruzeiro retornou do intervalo com uma mudança: Marquinhos Gabriel no lugar de Robinho. A ideia era, obviamente, dar ainda mais velocidade no setor ofensivo. Na prática, a modificação deu resultado. Dos pés do atacante veio a assistência para Thiago Neves abrir o placar, aos 13 minutos. Um prêmio para o camisa 10, figura importante até então.

Com o intuito de fechar ainda mais a “casinha”, Abel Braga promoveu a entrada de Ariel Cabral na vaga de David. Deu certo! Agora sim, tudo azul!

CRUZEIRO 1 X 0 SÃO PAULO
Motivo
: 26ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio, Fabrício Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires, todos goianos
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Cartões Amarelos: Fred e David (Cruzeiro); Reinaldo e Daniel Alves (São Paulo)
Gol: Thiago Neves aos 13 minutos do segundo tempo para o Cruzeiro

CRUZEIRO
Fábio; Edilson, Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique e Éderson (Jadson); Robinho (Marquinhos Gabriel), Thiago Neves e David (Ariel Cabral); Fred
Técnico: Abel Braga

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Juanfran (Vitor Bueno), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Liziero), Tchê Tchê, Hernanes (Igor Gomes), Daniel Alves e Antony; Alexandre Pato
Técnico: Fernando Diniz