Com direito a treinos fechados e muito mistério, Grêmio e Bahia decidem nesta quarta-feira, (17) às 19h15, uma das quatro vagas das semifinais da Copa do Brasil. O time baiano, com uma baixa e ao menos uma dúvida no time, terá a seu favor ao menos 40 mil torcedores na Arena Fonte Nova, em Salvador. Os ingressos se esgotaram com antecedência.

A torcida em peso será um dos poucos trunfos neste equilibrado confronto, que terminou em empate por 1 a 1 no jogo de ida, na semana passada. O vencedor do confronto terá pela frente na semifinal o vitorioso do duelo entre Flamengo e Athletico-PR, que também se enfrentam também nesta quarta, no Rio de Janeiro.

Como gol fora de casa não vale mais como critério de desempate, a decisão vai para os pênaltis se a partida terminar empatada depois de 90 minutos. Quem vencer mantém vivo o sonho do título e embolsa mais R$ 6,7 milhões.

O técnico Roger Machado comandou o último treinamento antes do jogo na tarde desta terça com os portões fechados para a imprensa. Apesar do mistério, a possibilidade do time da partida de ida ser repetido é grande. A única dúvida é na lateral-direita. A evolução de Nino Paraíba, que sofreu uma entorse no tornozelo em Porto Alegre, surpreendeu e sua presença entre os titulares é real.

Com um estiramento no joelho, sofrido durante a derrota para o Santos, por 1 a 0, no último sábado, em Salvador, pelo Brasileirão, o colombiano Guerra é desfalque certo, assim como o atacante Rogério, que vai passar por uma cirurgia no ombro.

"O jogo que fizemos com Grêmio em Porto Alegre, empatamos em 1 a 1, não nos dá vantagem significativa, mas vencendo pelo placar mínimo conseguimos passar. A partida será dura", prevê Roger Machado.

Assim como o Bahia, o Grêmio também fechou o treinamento antes da partida, realizado no Barradão, estádio do Vitória. Com todos os jogadores à disposição, o técnico Renato Gaúcho pode repetir o mesmo time confronto em Porto Alegre.

Apesar das especulações de uma possível transferência para a Europa, Everton está confirmado entre os titulares. No banco de reservas, Diego Tardelli fica como opção depois de ter se envolvido em uma polêmica com dirigentes e membros da comissão técnica.

Bastante criticado pela torcida - saiu vaiado do jogo em Porto Alegre -, André vai receber mais um voto de confiança de Renato Gaúcho para acabar com um jejum que dura mais de dois meses. Até porque, Felipe Vizeu, que vinha sendo o reserva imediato, contundiu o joelho e não reúne condições.

Leia mais:
Adversário mineiro na semifinal da Copa do Brasil será decidido no Beira-Rio
Em jogo fraco, Cruzeiro empata com o Botafogo e aumenta jejum de vitórias no Brasileiro
Atacante Everton revela consultas, mas deixa futuro em aberto: 'É incerto'