A torcida do Atlético promete não dar sossego para os jogadores do Olimpia. Na madrugada desta quarta-feira (24), os atleticanos vão se revezar na porta do hotel onde a delegação paraguaia está concentrada, no bairro Belvedere, região Sul de Belo Horizonte, para soltar rojões e fazer muito barulho a fim de não deixar os atletas do Olimpia dormirem na véspera da decisão da Copa Libertadores.

A "vigília" começou já na madrugada desta terça-feira (23), quando alguns torcedores, além de soltarem rojões, descobriram os números de telefone dos quartos dos jogadores e passaram a noite inteira ligando. Na tarde desta terça-feira, um grupo se reuniu na porta do hotel e recebeu os paraguaios com gritos de provocação após o time retornar da Toca da Raposa, CT do Cruzeiro, onde realizou o seu último treinamento antes da decisão no Mineirão.

No CT, inclusive, torcedores do Cruzeiro fizeram uma espécie de "cordão de isolamento" para evitar que atleticanos se aproximassem do local e atrapalhassem o treino do Olimpia. A diretoria do clube paraguaio chegou a pedir para os jogadores dormirem na Toca da Raposa, mas o Cruzeiro alegou que não seria possível porque os quartos do local seriam utilizados pelos atletas do clube. Em virtude do clássico de domingo com o Atlético-MG, a concentração foi antecipada.

Derrotado no Defensores del Chaco por 2 a 0, o Atlético precisa vencer por três gols de diferença para conquistar o título. Vitória por dois gols de diferença, independentemente do placar, leva a decisão para a prorrogação e pênaltis.