Com saída de Vanderlei Luxemburgo, Cruzeiro terá décimo técnico em pouco mais de dois anos

Gustavo Andrade
@gfandrade
28/12/2021 às 17:34.
Atualizado em 29/12/2021 às 00:38
 (Cruzeiro/Divulgação)

(Cruzeiro/Divulgação)

Cruzeiro/Divulgação

Rogério Ceni, Luxemburgo e Felipe Conceição são três dos últimos técnicos do Cruzeiro desde o fim de 2019

Em 8 de agosto de 2019, Mano Menezes deixou o Cruzeiro depois de mais de três anos na Toca. Sua segunda passagem pela Raposa foi marcada por dois títulos da Copa do Brasil (2017 e 2018) e dois do Campeonato Mineiro (2018 e 2019). Desde então, o clube celeste não consegue dar estabilidade aos treinadores e convive com mudanças frequentes. Com a saída de Vanderlei Luxemburgo, confirmada nessa terça-feira (28), o Cruzeiro terá seu décimo comandante em dois anos e três meses (veja a lista abaixo).

Curiosamente, a permanência de Luxemburgo havia sido anunciada há um mês. O treinador acertou novo vínculo até o fim de 2023 e manifestou, inclusive, a intenção de encerrar sua carreira na Toca. Porém, os planos mudaram quando Ronaldo assinou a intenção de compra da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) formada pelo clube celeste.

O ex-atacante planeja cortar gastos, e Vanderlei Luxemburgo teria um salário superior àquilo que o Fenômeno planeja pagar. De acordo com comunicado divulgado pela diretoria, o treinador para 2022 será anunciado nos próximos dias.

Luxa foi o terceiro treinador do Cruzeiro na temporada 2021. Antes dele, o time já havia sido comandado por Felipe Conceição e Mozart.

Quatro comandantes na temporada 2020

As trocas de técnicos já eram comuns na temporada 2020. Depois de encerrar a Série A do ano anterior sem conseguir permanecer na elite do futebol brasileiro, Adílson Batista foi mantido no cargo. Contudo, o insucesso no Campeonato Mineiro e na Copa do Brasil levaram à sua dispensa. 

Depois de Adílson, a Raposa foi comandada por Enderson Moreira e Ney Franco, que também não conseguiram colocar o time na briga por uma vaga na Série A. Assim, o clube buscou Luiz Felipe Scolari.

No entanto, Felipão também foi malsucedido na missão de recolocar o Cruzeiro na Primeira Divisão e, após encerrar a Série B em 11º lugar, não permaneceu para este ano.

Rebaixamento com quatro técnicos

Em sua última participação na Série A, o Cruzeiro também teve quatro treinadores. Após a saída de Mano Menezes, em agosto de 2019, a cúpula celeste convenceu Rogério Ceni a trocar o Fortaleza pela Toca da Raposa.

Porém,o ex-goleiro teve problemas de relacionamento com os jogadores e acabou substituído por Abel Braga.

Na reta final do Brasileirão de 2019, Abelão deu lugar ao já citado Adílson Batista.

Os treinadores do Cruzeiro desde a saída de Mano Menezes:

  • de agosto de 2019 a setembro de 2019
  • de setembro de 2019 a novembro de 2019
  • de novembro de 2019 a março de 2020
  • de março de 2020 a setembro de 2020
  • setembro de 2020 a outubro de 2020
  • de outubro de 2020 a janeiro de 2021
  • de janeiro de 2021 a junho de 2021
  • de junho de 2021 a julho de 2021
  • de agosto de 2021 a dezembro de 2021
Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por