O ditado popular diz que “de virada é mais gostoso”. Seguindo esta linha, a conquista do título da Superliga Feminina de Vôlei temporada 2020/2021 pelo Itambém/Minas nesta segunda-feira (5) sobre o Dentil/Praia Clube, no Centro De Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema-RJ, foi duplamente saborosa. Isso porque a equipe minastenista saiu atrás na decisão, perdendo o primeiro jogo, e na terceira e decisiva partida precisou de muito poder de superação depois de uma atuação desastrosa no segundo e terceiro sets para fechar o confronto com um 3 a 2 (25/17, 13/25, 12/25, 25/18 e 15/11).

Foi a terceira final da temporada entre os dois grandes times mineiros. E a terceira vitória do Minas, que já tinha conquistado sobre o Praia o Campeonato Mineiro e a Copa Brasil.

Minas campeão Superliga

Numa final sofrida, o Minas bateu o Praia Clube e conquistou a Superliga Feminina de Vôlei 2020/2021

A campanha minastenista foi praticamente perfeita, a melhor da história do clube na Superliga feminina. Em 29 partidas, foram 27 vitórias. As derrotas foram para Osasco, na fase classificatória, e para o Praia Clube, na primeira partida da decisão, por 3 a 1.

Apesar de todo o mérito, o treinador italiano Nicola Negro, em entrevista ao site da CBV, resumiu bem o que seu time viveu nesta Superliga.

"Foi uma temporada incrível. Chegamos em Saquarema com 23 vitórias consecutivas. Aqui abaixamos um pouco o nosso nível de jogo, mas o Praia Clube cresceu de produção e vendeu muito caro a nossa conquista. Esse título é muito merecido para todo esse grupo. Quero agradecer a comissão técnica e as jogadoras por toda a dedicação nessa temporada”, analisou o comandante minastenista.

Destaques

Foi sem dúvida uma vitória do grupo, bastante usado principalmente nesta terceira partida da final, nos momentos de instabilidade no segundo e terceiro sets, e também no de recuperação, no quarto.

De toda forma, dois nomes se destacaram individualmente na façanha minastenista.

Thaisa

A central Thaisa foi o grande nome da Superliga Feminina 2020/2021

A levantadora Macris foi eleita a melhor da posição na competição e ainda ganhou o troféu Viva Vôlei como destaque da final.

A central Thaisa foi premiada três vezes, pois também se destacou na sua posição em toda a competição, mas foi ainda a craque da galera e a MVP, melhor jogadora de toda a Superliga.

EQUIPES:
ITAMBÉ/MINAS: Macris, Dani Cuttino, Megan Easy, Pri Daroit, Carol Gattaz e Thaisa. Líbero – Léia
Entraram: Pri Heldes, Kasiely e Camila Mesquita
Técnico: Nicola Negro

DENTIL/PRAIA CLUBE: Claudinha, B. Martinez, Michelle, Fernanda Garay, Carol e Walewska. Líbero – Suelen
Entraram: Rosane, Monique, Mari Paraíba,
Técnico: Paulo Coco

SELEÇÃO DA SUPERLIGA BANCO DO BRASIL 20/21:
CRAQUE DA GALERA – Thaisa (Itambé/Minas)
MVP – Thaisa (Itambé/Minas)
Levantadora – Macris (Itambé/Minas (MG)) 
Oposta – Tandara (Osasco São Cristóvão Saúde (SP))
Ponteiras - Fernanda Garay (Dentil/Praia Clube) e Pri Daroit (Itambé/Minas)  
Centrais – Thaisa (Itambé/Minas)  e Carol (Dentil/Praia Clube)
Líbero – Camila Brait (Osasco São Cristóvão Saúde (SP))
Treinador – Nicola Negro (Itambé/Minas)
Árbitro – Flávio Campos (RJ)