No anúncio da “rebelião” da última terça-feira (12), quando comunicaram que não iriam se concentrar para a partida de quarta-feira (13) contra o Oeste, lanterna da Série B que saiu do Independência com a vitória por 1 a 0, os jogadores do Cruzeiro deixaram agendada para esta quinta-feira (14) uma reunião com o diretor de futebol André Mazzuco, num encontro que, se realmente acontecer, ganha novo contorno após os últimos episódios.

Depois do jogo contra o Oeste, declarações fortes foram combustível na crise cruzeirense. Ainda no gramado, o atacante Rafael Sóbis afirmou em entrevista à TV Globo: "Momento difícil. Jogadores daqui são heróis, muita coisa acontecendo, muito difícil. Vocês não sabem 10% do que está acontecendo. Vamos lutar".

Luiz Felipe Scolari Cruzeiro André Mazzuco Deivid Benecy QueirozApresentado na última segunda-feira, André Mazzuco tem reunião agendada com o grupo cruzeirense nesta quinta-feira, encontro que será ainda mais tenso após declarações fortes de Felipão e Rafael Sóbis na última quarta-feira

Na sua entrevista coletiva, o técnico Luiz Felipe Scolari também disparou: “O problema do Cruzeiro é mais sério do que se imagina, ou que eu acreditava quando cheguei e que a direção (imaginou) quando montou a equipe. Temos que conversar com a direção, mostrar o que temos pela frente, como pretendemos fazer”.

Duas figuras tão importantes no grupo, se manifestando publicamente, algo raro no universo do futebol, escancara o tamanho da crise cruzeirense, que deve três meses de salários a atletas, integrantes da comissão técnica e funcionários.

Ajuda

Após a derrota da última quarta-feira, o repórter Samuel Venâncio, da Rádio Itatiaia, revelou que alguns jogadores com melhor condição financeira estavam ajudando funcionários da Toca da Raposa II que estão passando por dificuldade.

Água e luz estavam sendo cortados na casa de funcionários. Além disso, alguns deles estavam com dificuldade de ir trabalhar, por falta de dinheiro para a condução.

Isso provocou a ação de alguns líderes do grupo, que são jogadores com melhor condição financeira e agiram para apoiar os colegas de trabalho.