A Comissão de Orçamento e Finanças Públicas da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) aprovou, nessa quarta-feira (4), o Projeto de Lei 817/2019, que dispõe sobre desafetação de áreas públicas, para fins de reparcelamento do solo no terreno onde o Atlético vai construir a Arena MRV, no bairro Califórnia, na região Noroeste de Belo Horizonte.

O PL, que tem como relator o vereador Pedrão do Depósito, agora segue para apreciação do Plenário da Câmara para votação em primeiro turno.

A proposição já foi aprovada em três comissões da Casa; Legislação e Justiça, Meio Ambiente e Administração Pública.

Adiamento

No mesmo dia em que deu mais um passo rumo à construção de seu estádio, o Atlético teve um revés, também na questão ambiental.

Em encontro realizado, nessa quarta-feira (4), na 4ª Reunião Ordinária da Unidade Regional Colegiada (URC) Central Metropolitana do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), dias conselheiras do Copam pediram vistas do processo que trata sobre a licença para o Galo explorar o terreiro, que faz parte da Mata Atlântica.

Com esse adiamento, o Alvinegro não obteve a DAIA (Documento Autorizativo para Intervenção Ambiental), que é um dos requisitos que clube precisa cumprir para conseguir a Licença ambiental, que é a responsável em liberar o início das obras do estádio.

Arena

O estádio do Atlético será construído em um terreno no bairro Califórnia, Noroeste de Belo Horizonte, próximo ao Anel Rodoviário. A área para a construção foi doada pela MRV Engenharia. O lote tem 56 mil metros quadrados e o projeto prevê uma capacidade de 47 mil torcedores nas arquibancadas.