Em seu retorno ao gol do América, Jori mostrou categoria com os pés, com direito a drible, na partida de quinta-feira (17) contra o Cuiabá, no Independência. Indagado em entrevista coletiva se essa característica continuará presente para os próximos jogos, ele acredita que sim – com uma ressalva.

"O drible não. Isso é uma coisa que a gente não quer fazer (risos). Foi o recurso na hora e deu certo, mas não quero mais não (risos)", afirmou.

E prosseguiu em sua análise: “O jogo com os pés nunca foi meu forte. Mas venho trabalhando para evoluir cada vez mais. Tenho que melhorar e colocar isso nas partidas. Quando precisar dar um passe, vou fazer. E o chute para frente também. Sempre buscando evolução".

Neste domingo (20), às 11h, o desafio será contra o Palmeiras, no Allianz Parque, pela quinta rodada do Brasileirão. Um oponente complicado, porém, não imbatível, como destacou o arqueiro americano.

"Sabemos que é um adversário difícil, como todos os outros; é um campeonato longo, com times qualificados. É ter tranquilidade, sabedoria e pés no chão para fazer nosso jogo, colocar em prática o que o Cauan (de Almeida, técnico) nos passa e sair com a vitória", disse.

América