A crise política, institucional e administrativa que o Cruzeiro atravessa nas últimas semanas ganhou mais um capítulo.

Após divulgar uma carta no último sábado (15), exigindo o afastamento de Wagner Pires de Sá, presidente do clube, e dos diretores envolvidos em denúncias administrativas veiculadas pela imprensa e convocando uma reunião extraordinária, para esta segunda, para apreciar o pedido, o ex-senador Zezé Perrella, presidente do Conselho Deliberativo do clube, voltou atrás.

Em novo comunicado para os demais conselheiros, encaminhado na noite dessa segunda, Perrella revelou que o encontro para debater as medidas a serem tomadas em relação aos dirigentes em questão foi remarcada para o dia 5 de agosto.

No documento, o presidente do Conselho justifica o adiamento com o fato de que o time vai ter importantes disputas no mês de julho.

Além dos compromissos pelo Campeonato Brasileiro, nos dias 10 e 17, a Raposa enfrenta o Atlético pelas quartas de final da Copa do Brasil. Já nos dias 23 e 30, a equipe comandada pelo técnico Mano Menezes vai ter pela frente o River Plate na disputa das oitavas de final da Copa Libertadores.

O dirigente também destaca que a nova data da reunião extraordinária vai possibilitar a conclusão dos trabalhos da comissão de sindicância e que o Conselho Fiscal, previsto para ser eleito no dia 1º de julho, também estará em atividade.

Leia mais

Ronaldo Granata aparece como opção após Perrella pedir afastamento de Wagner e sua diretoria

Presidente do Cruzeiro vai depor na Polícia Federal como testemunha da Operação Escobar

Confira a íntegra da nota oficial assinada por Zezé Perrella:

Nota oficial Conselho Deliberativo do Cruzeiro