Sem a entrevista coletiva com a presença da imprensa, que seria na última terça-feira (26) e depois nesta quinta-feira (28), mas acabou adiada nas duas oportunidades, o Conselho Gestor encerrou suas atividades no Cruzeiro numa pequena solenidade no hall da sede administrativa do Barro Preto.
Com a presença dos funcionários que seguem trabalhando no prédio (alguns estão em home office e outros com contrato suspenso), alguns integrantes se manifestaram com palavras de agradecimento.

cruzeiro, conselho gestor, kris bretas, sauo froesO Conselho Gestor comandou o Cruzeiro por pouco mais de seis meses, desde a renúncia de Wagner Pires de Sá e seus vices, no final de dezembro do ano passado

Na sua mensagem, o presidente do Núcleo Dirigente Transitório, Saulo Fróes, disse que deixará dinheiro em caixa, mas que a quantia ainda não está conta do clube. De toda forma, ele destacou a esperança de que o valor possa ser suficiente para quitar os salários que estão atrasados na próxima semana.

Nesta sexta-feira (29), o Cruzeiro tem de pagar cerca de R$ 11 milhões na Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa) pela contratação do atacante Willian, em 2014, junto ao Zorya, da Ucrânia.

Sérgio Santos Rodrigues, presidente eleito no último dia 21, garantiu que o valor será pago. Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH e patrocinador do clube, garantiu, em entrevista à Rádio Itatiaia, que o clube não perderá mais pontos por débitos na entidade máxima do futebol.

Jurídico

Quem se manifestou também foi o superintendente jurídico Kris Brettas. Ele agradeceu a equipe do departamento que comandou por seis meses e garantiu: “pra mim, é motivo de orgulho ter trabalhado ao lado de vocês neste momento de transição. Meu único sonho agora é ver o Cruzeiro de volta ao lugar de onde nunca deveria ter saído. Tudo o que um sonho preciso para ser realizado é alguém que acredita que ele pode ser realizado. Sigo agora para as arquibancadas, torcendo por vocês e por meu clube de coração”.

Após as falas dos dirigentes, aconteceu uma confraternização entre os integrantes do Conselho Gestor e os funcionários do clube.