A lembrança recente mais marcante para o torcedor alvinegro envolvendo o Grêmio não é nada boa. Dias 23 de novembro e 7 de dezembro de 2016, decisão da Copa do Brasil, o tricolor gaúcho venceu por 3 a 1 no Mineirão e mesmo um gol do meio do campo de Cazares na Arena gremista foi incapaz de evitar a conquista dos comandados por Renato Gaúcho. Pois se desta vez se trata de competição diferente, o Atlético tem, sábado, boa chance de dar um troco à altura, de novo na casa do rival.

Empate ou vitória do Galo em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, não só melhora um retrospecto amplamente desfavorável aos mineiros na capital gaúcha, como mantém o rival na zona do rebaixamento, no que seria mais um passo de uma campanha ainda sem vencer. E curiosamente dando maior importância à competição nacional, o que não foi o caso ano passado, quando Renato, mais preocupado com a Libertadores, mandou a campo várias vezes o que seria seu terceiro time.

Daquela decisão, quatro personagens ainda estão na equipe de Lourdes: Victor, Fábio Santos, Luan, Cazares e Patric, enquanto, do outro lado, seguem o zagueiro Kannemann, o volante Maicon e os atacantes Luan e Éverton. Mais do que isso, quatro comandados por Rodrigo Santana conhecem bem o que é atuar com o azul, preto e branco na camisa – justamente o goleiro, revelado no Imortal Tricolor; o lateral-esquerdo; além do volante Adílson e o zagueiro Réver que, com uma fratura no nariz, sequer viaja para o Sul, com os atletas poupados da partida contra o Unión La Calera, no Chile, pela Sul-Americana (1 a 0 para os 'Cementeros').

Jogo 75
A partida pelo Brasileiro marca o 75º encontro entre as duas equipes, com ampla vantagem dos gaúchos, especialmente em seus domínios. A última das quatro vitórias alvinegras em Porto Alegre (em 32 partidas) aconteceu no Brasileiro de 2013, já na atual casa gremista: 1 a 0 para o Atlético, gol de Fernandinho, que mais tarde defenderia o rival.

GALO

Digite aqui a legenda