O volante Fabinho foi eleito o melhor em campo na vitória do Liverpool sobre o Manchester United por 3 a 1 no maior clássico inglês, disputado no último domingo. Foi dele o passe para o gol de Sadio Mané em sua primeira assistência em 13 jogos pelo clube inglês. A atuação do brasileiro simboliza o bom momento vivido após um período difícil.

Contratado por 50 milhões de euros (R$ 216 milhões à época), o atleta ficou no banco de reservas no início do torneio. No último domingo, ele completou a sua oitava partida no Campeonato Inglês, que está apenas na 17.ª rodada.

"Tinha a expectativa de atuar, mas não foi o que ocorreu. Muitos companheiros me disseram que isso era comum no Liverpool", disse o brasileiro de 25 anos a reportagem. "Nosso treinador (o alemão Jürgen Klopp) achou que eu precisava de um período de adaptação. Acho que agora chegou ao meu momento. É importante jogar sempre para manter o ritmo", completou.

Fabinho reconhece que existem grandes diferenças entre o futebol francês, onde defendeu o Monaco, e o torneio inglês, o mais valorizado do mundo no momento. "É um jogo mais físico e mais intenso", comparou.

Fora de campo, ele também teve de superar problemas com o idioma. O retorno de Roberto Firmino, que estava na Copa do Mundo com a seleção, e a contratação de Alisson facilitaram a ambientação. Na terra dos Beatles, o brasileiro também vive novas experiências culturais. "É uma cidade em que a gente aprende e descobre muita coisa. A cultura inglesa é muito rica", disse.

Líder do Campeonato Inglês, o Liverpool vai enfrentar o Bayern de Munique nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Será um encontro entre dois pentacampeões da competição e uma espécie de teste para o poder do time inglês na temporada. "Como nos classificamos em segundo lugar, só teríamos adversários difíceis pela frente. Mas são duas equipes com história na competição", avaliou.

O Liverpool tem elenco recheado de craques, como Salah e Shaqiri, além do próprio Roberto Firmino. "Fica fácil tocar a bola para eles. São jogadores inteligentes", disse Fabinho, que classifica o técnico como "bem exigente e que trata os jogadores sem fazer qualquer distinção".

A boa fase no Liverpool abriu caminho na seleção. Fabinho foi convocado para os últimos quatro amistosos e chegou a ser titular nas vitórias por 2 a 0 sobre Estados Unidos e Arábia Saudita. Com um detalhe: o volante voltou a ser lateral-direito, sua posição na origem da carreira. "Acho que atuo bem nas duas posições. Não tenho preferência. Antes de ser convocado, o Tite me ligou e disse que planejava me escalar como lateral-direito. Aceitei sem problemas. Essa versatilidade me ajuda".

Jogando pela beirada, Fabinho espera conquistar espaço em uma posição em que a disputa parece aberta. Nos últimos amistosos, ele foi convocado ao lado de Danilo.