As críticas do meia Paulo Henrique Ganso, do São Paulo, ao árbitro Ricardo Marques Ribeiro ao fim da derrota para o Corinthians, pela Libertadores, podem render ao jogador uma suspensão de no mínimo duas partidas. A punição está prevista no Regulamento Disciplinar da Conmebol para quem tomar atitudes consideradas agressivas.

O artigo 10º do regulamento prevê o afastamento para quem tiver conduta antidesportiva contra o árbitro, de acordo com a gravidade da falta. Segundo o regulamento, são passíveis de punição também ações como críticas à Conmebol e aos juízes. "(É passível de punição quem) se comportar de maneira ofensiva e insultante, ou realizar manifestações difamatórias de qualquer índole", diz o texto.

A derrota por 2 a 0 para o rival deixou os são-paulinos irritados principalmente no lance do segundo gol, marcado por Jadson. De acordo com eles, o corintiano Emerson fez falta em Bruno ao roubar a bola.

"Aquilo não foi erro, foi roubo. Se tivesse o Serginho Chulapa no vestiário ele ia lá e batia no árbitro. Mas hoje em dia não pode mais isso no futebol", disse o meia ao SporTV ao deixar o campo. Pela reclamação no lance Ganso levou o cartão amarelo. "O que ele (árbitro) fez foi palhaçada. Ele tinha que sair de camburão daqui", comentou.

O São Paulo volta a campo pela Libertadores na próxima quarta-feira, quando recebe o Danubio, do Uruguai, no Morumbi, pela segunda rodada do Grupo 2.