O fracasso do Cruzeiro na tentativa de alterar a data do segundo jogo da semifinal do Campeonato Mineiro com o Atlético, marcado para o próximo domingo (19), levará o time a disputar duas partidas em um intervalo de pouco mais de 48 horas. Diante desse cenário, os jogadores prometem se superar para que o time siga vivo no torneio estadual e também na Copa Libertadores - na próxima terça-feira (21), enfrenta o Universitário Sucre pela rodada final do Grupo 3.

"Já foi decidido, não tem outra questão, não tem outro jeito. É encarar, jogar, embora seja difícil quando se tem um jogo em cima do outro. Não tem como voltar, mexer nas datas, então, os jogadores têm que estar preparados para estar em campo. Serão jogos importantes e precisamos estar preparados para que façamos um grande jogo", afirmou o zagueiro Léo.

O jogador destacou a importância do trabalho da comissão técnica e do departamento médico para evitar que o Cruzeiro perca jogadores lesionados. "Todo mundo está sujeito, é uma sobrecarga muita grande. Quando você trata a segunda partida. Segundo os fisiologistas, você tem essa recuperação de 48 horas, que é o ápice do recondicionamento físico. A chance de acontecer uma lesão é muito grande. É uma precaução que o clube tem para não perder jogador em uma fase tão importante", disse.

No próximo domingo, o Cruzeiro precisa de um empate com o Atlético para se garantir na decisão do Campeonato Mineiro. Léo garante que os jogadores aprenderam com os erros cometidos na derrota por 3 a 1 para o Huracán, na última terça-feira (14), pela Libertadores, para que as falhas não se repitam no clássico.

"A gente sempre procura corrigir os erros, olhar para trás e tentar aprender com o jogo passado. Temos que aprender com os erros que foram cometidos. Procuramos conversar, dialogar e ver qual ponto poderia ser melhor. Foi um jogo que já passou. A gente está com a cabeça voltada para fazer um excelente jogo no domingo", disse.