josé dalai rocha, cruzeiro, conselho deliberativo

O Cruzeiro informou nesta terça-feira (24) que seus funcionários entram em férias coletivas a partir desta quarta-feira (25). Inicialmente o período de gozo dos colaboradores do clube será de 30 dias (até 24 de maio), dependendo de como se comportará a pandemia do coronavírus no Brasil.

Segundo apurou o Hoje em Dia, o presidente Dalai Rocha emitiu comunicado aos funcionários informando sobre as decisões do Cruzeiro, baseadas "na Lei nº 13.979/2020, a Medida Provisória (MP) nº 927, o artigo 501 da CLT, e as legislações correlatas, estaduais e municipais".

No documento enviado aos funcionários o Cruzeiro explicou o motivo das antecipações do período de férias.

"O Cruzeiro Esporte Clube resolve conceder antecipação das férias individuais a todos os colaboradores e demais funcionários, com base nos artigos 6º e 10º da Medida Provisória Nº 927, de 22 de março de 2020, no período de 25/03/2020 a 23/04/2020, excluindo tão somente aqueles que possuem obrigações administrativas inadiáveis a serem realizadas. A definição das equipes de trabalho e de férias é de responsabilidade do gestor de cada área, devendo haver a comunicação formal do trabalhador, preferencialmente por meio eletrônico. O pagamento das férias será realizado de forma proporcional no 5º dia útil do mês subsequente ao gozo, e o 1/3 das férias será quitado até a data limite do pagamento do 13º salário de 2020, conforme previsão dos artigos 8º e 9º da MP 927/2020", diz o comunicado assinado pelo presidente interino do clube José Dalai Rocha. 

Em entrevista ao site oficial do Cruzeiro, o diretor executivo André Argolo explicou as medidas adotadas pelo clube. 

“O Cruzeiro já vivia uma fase de intensa economia, renegociações e busca por alternativas para superar a crise financeira do Clube. E agora intensificamos ainda mais estas ações. Devemos dar férias agora para a maioria dos funcionários, e uma outra parte dos nossos colaboradores seguirá trabalhando em escala ou em home office. Apesar da crise o clube não para, e precisamos encontrar alternativas. Nosso departamento comercial está trabalhando ativamente, conversando com nossos parceiros e patrocinadores, para fortalecer os acordos e para que os impactos com a crise sejam minimizados, com corte de despesas através da utilização de propriedades comerciais, e aproveitando as entregas que podemos fazer neste momento totalmente atípico”, explicou.

A priori somente funcionários administrativos do Cruzeiro entram de férias. Os atletas ainda dependem de um acordo entre as entidades que representam tanto os clubes nacioanais quanto os próprios jogadores.

“Este foi um dos assuntos discutidos pela Comissão Nacional dos Clubes nessa segunda-feira e a proposta, que envolve a maior parte das agremiações do país, é dar férias coletivas de 20 dias a partir de abril e 10 dias de férias entre o fim do ano de 2020 e início de 2021. É um momento muito difícil para todos os clubes e outras medidas estão sendo avaliadas”, afirmou Argolo.

Veja o documento enviado por José Dalai Rocha, presidente do Cruzeiro, aos funcionários

cruzeiro, dalai rocha