operação fifa, raposão, cruzeiro
 

Em uma semana o Cruzeiro rompeu a barreira de meio milhão de reais em arrecadação na Operação Fifa, ação que consiste na ajuda de torcedores por meio de doações para que o clube pague dívidas.

Na manhã desta sexta-feira o clube já alcançava a marca de R$ 509 mil arrecadados por meio da plataforma Meep, parceira do clube que não descontará do montante total doado porcentagem de valor doado. Isso fará o Cruzeiro 'colocar a mão' em praticamente 100% do dinheiro doado pelos torcedores.

Em três dias a torcida celeste doou mais de R$ 100 mil e isso fez com que a Raposa chegasse ao montante de meio milhão de reais acumulados com doações. No dia 7 de julho a plataforma Meep informava que as doações atingiam R$ 400 mil. 

De lá para cá esse montante aumentou e superou a barreira de meio milhão. O clube vai abrir em breve novas modalidades de doações para que mais torcedores possam ajudar no pagamento das dívidas, que são altas, e duas em especial vencem em datas apertadas, no dia 15 de julho e 6 de agosto. 

Leia mais:
Cruzeiro abre 'missão meio milhão' como próximo objetivo da Operação Fifa

A diretoria do Cruzeiro informou nas últimas semanas que o clube recebeu da Fifa ordens de quitação de dívidas com dois clubes, o Tigres-MEX e o Spartak Moscou. Os mexicanos precisam receber na próxima semana (15 de julho) aproximadamente R$ 12 milhões pela venda do atacante Rafael Sóbis à Raposa ainda em 2016. Já os russos, que emprestaram Pedro Rocha ao time celeste em 2019, cobram R$ 2.335.814,08 (395,6 mil euros) por essa operação, não paga na gestão Wagner Pires de Sá. 

Dívida na Fifa referente ao empréstimo do volante Denilson, contratado junto al Al-Whada em 2016, já fez o Cruzeiro perder seis pontos na Série B de 2020. O Conselho Gestor, responsável por gerir o clube estrelado entre dezembro de 2019 a maio de 2020, não conseguiu pagar algo próximo de R$ 3 milhões. O que fez a punição ser aplicada pela entidade que regula o futebol no mundo. 

Além de campanhas de arrecadação de dinheiro com a ajuda dos torcedores a atual diretoria do Cruzeiro, para quitar pendências financeiras e judiciais, pensa em negociar ativos importantes do clube, inclusive imóveis, e também jovens promessas reveladas pelas categorias de base. 

A diretoria do Cruzeiro acionará o Ministério Público de Minas Gerais e a Polícia Civil, uma vez que golpistas estão usando o nome do clube para pedir dinheiro de firma ilegal na internet. Pelo menos duas vaquinhas virtuais foram abertas em sites especializados sem a anuência do clube e tentativas de golpe também foram registradas no Whatsapp. 

Veja qual o valor arrecadado até 11h desta sexta-feira (10)

meep, cruzeiro, operação fifa