O Cruzeiro ganhou um reforço para a partida contra o Grêmio, marcada para este domingo (8), às 11h, no Independência, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A Raposa conseguiu, nessa sexta-feira, junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), um efeito suspensivo para a punição de dois jogos aplicadas ao lateral-direito Edilson, em decorrência da expulsão no duelo com o Avaí, pela 14ª rodada do torneio.

O jogador havia sido denunciado com base nos artigos 258 e 184 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, e condenado pelo TJD, na última terça-feira, pelas ofensas ao árbitro Paulo Roberto Alves Junior, no jogo contra a equipe catarinense.

No súmula da partida, Paulo Roberto afirmou que: “Expulsei por dupla advertência, o atleta referido por proferir as seguintes palavras: ''Você tá de sacanagem, esquece de mim, p...''. Informo que após ser expulso, em ato continuo proferiu as seguintes palavras: '' vai toma no..., você tá fudido ''. Informo que diante da seguinte situação me senti ofendido na honra e na moral”, escreveu o árbitro.

Com o efeito suspensivo, Edilson, que já havia cumprido uma partida da punição, na rodada seguinte do Brasileirão, está liberado para atuar até que o recurso interposto pelo Cruzeiro para tentar reverter a punição, seja julgado pelo Pleno (segunda instância) do STJD.

A liberação do lateral dá mais uma opção para o técnico Rogério Ceni armar o time que vai enfrentar o Tricolor Gaúcho.

Sem poder contar com Orejuela, que estava, e segue servindo a seleção colombiana, Ceni optou em improvisar o volante Jadson na posição, no confronto com o Internacional, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil, deixando Edilson no banco de reservas.

Reincidência

Foi a segunda vez neste Campeonato Brasileiro que Edilson foi punido pelo STJD.

Em junho, o jogador também foi condenado a duas partidas de suspensão, naquela altura em virtude da expulsão, decorrente de uma cotovelada no atacante Nico López, do Internacional, em duelo da quarta rodada do Campeonato Brasileiro.