O Cruzeiro contratará mais reforços para a difícil tarefa de tentar deixar a vice-lanterna da Série B em busca de uma vaga no G-4 da competição, grupo que garante o acesso à Primeira Divisão em 2021. Essa promessa faz parte do pacote apresentado ao pentacampeão mundial Luiz Felipe Scolari para que ele assumisse a equipe, em acerto fechado na última quinta-feira (15), em reunião da cúpula do futebol cruzeirense com o treinador, no escritório do seu empresário, Jorge Machado, em Porto Alegre.

Scolari Cruzeiro

Com experiência e nome, Scolari, além de tentar tirar o time do Cruzeiro da vice-lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro, vai ajudar na gestão do futebol do clube, que é ruim até agora na temporada 2020

Assim, quando a Raposa puder inscrever novos atletas, o que estava impedida de fazer por causa de punição imposta pela Fifa, com as pendências que decretavam essa penalidade já tendo sido pagas na semana passada, os reforços não estarão restritos aos meias Giovanni e Matheus Índio e o atacante colombiano Ângulo, que chegaram à Toca da Raposa II ainda com Ney Franco no comando da equipe.

Antes de aceitar o convite do Cruzeiro, Luiz Felipe Scolari teve uma conversa, por telefone, com o empresário Pedro Lourenço, maior patrocinador e apoiador do Cruzeiro. O treinador gostou do diálogo. Muito mais do que isso, criou uma relação de confiança com o mecenas cruzeirense. A primeira promessa ao pentacampeão já foi cumprida, o pagamento das pendências na Fifa que impediam a inscrição de novos atletas.

Futebol

 Agora, Felipão passa a outro ponto, que é a busca por reforços, que serão pontuais, mas são encarados como fundamentais para que o Cruzeiro tenha a chance de reagir na Série B. E o treinador vai passar a trabalhar como um manager, atuando principalmente nos contatos em busca de novos jogadores, algo que é comum os treinadores fazerem no futebol.

Mas aí há um ponto que transforma em algo diferente a atuação do novo treinador cruzeirense. Scolari tem muitos contatos, pois são décadas trabalhando no futebol brasileiro. Além disso, carrega o prestígio de quem dirigiu a Seleção Brasileira por duas vezes, por mais que a última experiência tenha sido ruim, pois ela não apaga o fato de integrar a lista dos cinco técnicos campeões do mundo com o Brasil.

O Cruzeiro sofreu perdas recentes em seu grupo de jogadores. O zagueiro Marllon voltou ao Corinthians, e Léo tem situação indefinida. Está machucado e interessa ao Goiás, que já levou o volante argentino Ariel Cabral. Além disso, Henrique passou por uma cirurgia no joelho na semana passada e não tem condições de jogo.

O que possibilita a atuação de Luiz Felipe Scolari também na gestão do futebol cruzeirense, que ganha a sua experiência de décadas como treinador, é o fato de ele chegar à Toca da Raposa II com dois auxiliares, Paulo Turra e Carlos Pracidelli, que o auxiliam demais nos trabalhos de campo. Eles carregam a confiança do treinador e sabem exatamente como ele gosta de armar suas equipes.

Assim, nesta segunda-feira (19), quando se junta à delegação cruzeirense em Curitiba, onde será encerrada a preparação do Cruzeiro para a partida da próxima terça-feira (20), contra o Operário-PR, em Ponta Grossa, o futebol do clube passa a viver a Era Scolari, pois o treinador chega com a missão de colocar não só o time nos trilhos, mas também a gestão do futebol, que é desastrosa até agora, e a vice-lanterna da Série B é prova disso.