Cruzeiro

Mozart tem 46,6% de aproveitamento na Série B com o Cruzeiro; Felipão, na edição 2020 da competição, alcançou 55,5%

Certa vez, o zagueiro Ramon disse que o estilo de jogo de Mozart se assemelha ao de Felipão, o que gerou um debate nas redes sociais. O curioso é que se o Cruzeiro conquistar uma vitória sobre o Guarani, nesta quarta-feira (30), às 19h, no Mineirão, pela oitava rodada da Série B do Brasileiro, o atual treinador celeste terá o mesmo aproveitamento que Scolari atingiu na Segunda Divisão de 2020.

Considerando todos os 45 duelos disputados pela Raposa na história da competição (sendo 38 na edição do ano passado e sete na de 2021), o melhor rendimento pertence a Luiz Felipe, com 55,5%. Atrás dele, aparece justamente Mozart, dono de 46,6% e que, se ganhar do Bugre, também chega a 55,5%.

Na sequência, como comandantes da Raposa na Série B, estão Enderson Moreira (45,8%), Ney Franco (33,3%), Célio Lúcio (33,3%) – que treinou a equipe de forma interina – e Felipe Conceição (0%).

Tabela

Em 2020, Felipão obteve um aproveitamento superior ao que Juventude e Cuiabá alcançaram ao fim da competição, já que o terceiro e o quarto colocados subiram para a Série A tendo, cada um deles, 53,5%. Porém, o Cruzeiro terminou o torneio em 11° lugar, muito em função do desempenho com os treinadores anteriores (Ney e Enderson).

Na atual edição, os 55,5% de Felipão não seriam capazes para colocar a Raposa no G-4, após sete rodadas disputadas. Isso porque o Goiás e o Sampaio Corrêa encerraram, respectivamente, a jornada anterior em terceiro e quarto lugares, com 57,1%, cada.

Ou seja, Mozart tem como desafio, a priori, igualar e superar o desempenho de Felipão até o fim da Série B para ter chance de recolocar o Cruzeiro na elite nacional.

Problemas extracampo

Com sete pontos em 21 disputados (33,3%), o time celeste precisa emplacar uma série de triunfos para tentar se aproximar do grupo dos quatro primeiros colocados. Isso em meio a um cenário nebuloso na Toca, já que os salários seguem atrasados no clube. Uma adversidade que a diretoria não vem conseguindo solucionar e que se faz fundamental neste momento.

Relembre as campanhas de todos os treinadores do Cruzeiro na Série B

2020

Enderson Moreira
Cruzeiro 2 x 1 Botafogo-SP
Guarani 2 x 3 Cruzeiro
Figueirense 0 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 0 x 1 Chapecoense
Confiança 1 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 1 x 2 América
Brasil de Pelotas 1 x 0 Cruzeiro
Cruzeiro 1 x 1 CRB

Ney Franco
Cruzeiro 1 x 0 Vitória
CSA 3 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 0 x 1 Avaí
Cruzeiro 3 x 0 Ponte Preta
Cuiabá 1 x 0 Cruzeiro
Cruzeiro 1 x 2 Sampaio Corrêa
Oeste 0 x 0 Cruzeiro

Felipão
Operário-PR 0 x 1 Cruzeiro
Náutico 1 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 2 x 0 Paraná
Botafogo-SP 0 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 3 x 3 Guarani
Cruzeiro 1 x 1 Figueirense
Chapecoense 0 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 1 x 2 Confiança
América 1 x 2 Cruzeiro
Cruzeiro 4 x 1 Brasil de Pelotas
CRB 0 x 0 Cruzeiro
Vitória 0 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 1 x 1 CSA
Avaí 1 x 1 Cruzeiro
Ponte Preta 2 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 0 x 0 Cuiabá
Sampaio Corrêa 0 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 0 x 1 Oeste
Juventude 1 x 0 Cruzeiro
Cruzeiro 2 x 1 Operário-PR
Cruzeiro 0 x 0 Náutico

Célio Lúcio (interino)
Cruzeiro 0 x 0 Juventude
Paraná 0 x 0 Cruzeiro

2021

Felipe Conceição
Confiança 3 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 3 x 4 CRB

Mozart
Cruzeiro 1 x 1 Goiás
Ponte Preta 0 x 1 Cruzeiro
Operário-PR 2 x 1 Cruzeiro
Cruzeiro 2 x 1 Vasco
CSA 2 x 1 Cruzeiro

 

A FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO
Fábio; Léo Santos, Paulo e Weverton (Adriano); Cáceres, Rômulo, Matheus Barbosa, Marcinho e Felipe Augusto; Bruno José e Sóbis (Bissoli). Técnico: Mozart

GUARANI
Gabriel Mesquita; Diogo Mateus, Thales, Ronaldo Alves e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade e Régis; Bruno Sávio, Davó e Júlio César. Técnico: Daniel Paulista

DATA: 30 de junho de 2021 (quarta-feira)
HORÁRIO: 19h
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: 8ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
ARBITRAGEM: Rafael Martins de Sá, auxiliado por Daniel do Espirito Santo Parro e Thiago Rosa de Oliveira, todos do Rio de Janeiro
TRANSMISSÃO: Premiere