O Cruzeiro fechou um acordo com a Buser, startup mineira do setor de transporte rodoviário, para rebatizar a Arena do Jacaré, casa dos dois próximos jogos da Raposa na Série B, de “Arena Buser”. 

Segundo o comunicado divulgado pelo clube estrelado, na tarde desta quinta-feira (9), o acordo pelos naming rights do estádio de Sete Lagoas é uma contrapartida pelo investimento realizado pela Buser na revitalização do gramado e da infraestrutura da arena. 

A ida para a casa do Democrata-SL foi uma alternativa buscada pela diretoria estrelada após a proibição da presença de público nos estádios de Belo Horizonte, pela Prefeitura Municipal, em agosto. 

Entretanto, mesmo com a liberação do público na capital, confirmada nesta quinta, a cúpula celeste garantiu que ao menos os dois próximos jogos pela Segunda Divisão serão disputados em Sete Lagoas. 

Após as partidas em questão, os mandatários da Raposa vão reavaliar a situação para definir a sede dos azuis na sequência da temporada. O custo operacional inferior ao do Mineirão é outro fator que pode pender para a manutenção da Arena do Jacaré como casa da equipe celeste até o final de 2021. 

A mudança do nome do estádio começa a valer já neste sábado (11), quando o Cruzeiro vai encarar a Ponte Preta, às 11h, pela 23ª rodada do Campeonato brasileiro da Série B. 

Leia mais

Cruzeiro vê como 'positiva' volta das torcidas em BH, mas 2 próximos jogos serão em Sete Lagoas

Para manter vivo sonho do acesso, Cruzeiro terá três dos próximos quatro jogos em casa na Série B

Cruzeiro terá o retorno do volante Flávio contra a Ponte Preta; atacante Bruno José vira dúvida