O Cruzeiro demitiu Rogério Ceni. O Fluminense mandou embora Oswaldo de Oliveira. No Galo, Rodrigo Santana balança – sua permanência não está assegurada, após a eliminação na Sul-Americana. Três grandes clubes do futebol brasileiro com problemas recentes envolvendo treinador. Paralelamente a tudo isso, um técnico que possui história em cada um dos três está no mercado, depois de deixar o São Paulo. E aí emerge uma pergunta: quem vai ficar com Cuca?

Nos bastidores, o Tricolor já entrou em contato com Cuca, responsável por um “milagre” quando dirigiu o time em 2009. O Fluminense tinha 99% de chance de ser rebaixado para a Série B, mas obteve uma arrancada tida como improvável e se safou do descenso na última rodada, contra o Coritiba, que acabou caindo no ano de seu centenário.

Quem também procurou Cuca foi o Cruzeiro, segundo apurou o Hoje em Dia. A diretoria da Raposa já teria ouvido “não” de alguns treinadores, entre eles Felipão, Dorival Júnior e Marcelo Oliveira. Cuca comandou os celestes do segundo semestre de 2010, levando a equipe ao vice-campeonato brasileiro, até meados de 2011, faturando o Mineiro.

Já no Atlético, o treinador brilhou por salvar o time do rebaixamento em 2011, conquistou o Estadual de 2012 e 2013, a Libertadores de 2013 e ainda foi vice do Brasileiro de 2012. Sua saída do clube, no entanto, foi conturbada, após o fracasso no Mundial de Clubes. Uma corrente dentro da agremiação alvinegra o vê como uma possibilidade ainda para este ano.

O ex-comandante do São Paulo pediu demissão na última quinta-feira (26). “Lógico que estou muito triste, esperei 15 anos para estar aqui de novo. Como vou estar feliz? É a primeira vez em todos os clubes no futebol que eu fui xingado. É a pior coisa que existe, dói demais. Até dei risada de uma cara que me chamou de cabelo de boneca. Dói. Passei duas vezes por Flamengo, Fluminense, Galo, Santos, e isso dói demais. A ideia de ir embora lógico que não é só minha”, disse ele.