O torcedor do Cruzeiro demonstra um só sentimento: “graças a Deus, chegou a Copa América”. Na noite do Dia dos Namorados a Raposa foi mais sofrimento do que amor. O time celeste perdeu por 2 a 1 para o Fortaleza, nesta quarta-feira (12), no Castelão, acumula nove jogos sem vitória e vai para a pausa no calendário com a sensação de que não haveria momento melhor para reajustar a equipe.

O nome do jogo foi o atacante André Luís, que marcou dois gols a favor do Fortaleza. Sassá anotou o “gol solitário” cruzeirense. E nem mesmo com um homem a mais a Raposa no segundo tempo a equipe estrelada conseguiu empatar, e dessa forma namora o Z-4 do Campeonato Brasileiro nesta nona rodada. 

Os jogadores do Cruzeiro agora ganham 11 dias de folga e voltam a trabalhar apenas no dia 24 de junho, quando Mano Menezes vai quebrar a cabeça para resolver os problemas do time, que são muitos.

O Jogo

Quando a fase não é boa parece que tudo de ruim acontece. O relógio sequer marcava três minutos, o torcedor nem bem tinha terminado o primeiro copo de cerveja, mas o Fortaleza já vencia o jogo para o desespero do técnico Mano Menezes.

E o 1 a 0 do ‘Leão do Pici’ aconteceu em uma falha do sistema defensivo celeste. O goleiro Fábio saiu errado, o zagueiro Léo deixou o atacante André Luís se antecipar, e, de cabeça, o avante do time da casa mudou de forma tão prematura o marcador.

Não tão rápido como o Fortaleza, mas o Cruzeiro precisou de sete minutos para empatar. Sassá deixou tudo igual, após fazer bem ‘a parede’, girar e chutar para o fundo das redes do goleiro Felipe Alves.

Para quem achou que o jogo melhoraria com a igualdade no placar, as coisas não aconteceram bem assim. Primeiro pelo gramado, bastante escorregadio por estar bem molhado. Segundo, porque, principalmente o Cruzeiro, errava muitos passes e não tinha uma boa transição ofensiva. E o Fortaleza, apesar de melhor em campo, não conseguia criar jogadas com qualidade.

O que fez mesmo a diferença foi a jogada aérea. Diferença a favor do time de Rogério Ceni. Aos 16 minutos, Juninho cobrou falta da direita em direção à grande área. O zagueiro Nathan chegou livre e cabeceou, obrigando Fábio a fazer um toque providencial na bola, que ainda tocou na trave.

O Cruzeiro tentava se defender como podia, e como não tinha qualidade na transição meio-ataque, sequer assustava o goleiro adversário.

E o castigo celeste, até mesmo pelo jogo que fazia o Cruzeiro, aconteceu nos acréscimos. O Fortaleza, que chegou a ter mais de 60% de posse de bola, fez o segundo gol. André Luís mais uma vez deixou sua marca e fez 2 a 0.

“Temos que melhorar na entrega. Professor vai falar com a gente agora no vestiário e ver o que temos que fazer na volta”, disse Sassá em entrevista ao Premiere.

O segundo tempo era a esperança do cruzeirense por um resultado melhor, como Sassá imaginou que poderia acontecer após orientação de Mano Menezes no intervalo. E a saída do volante Ariel Cabral, que estava amarelado e não jogou bem, era um alento para o torcedor, que comemorou bastante na rede social.

Mas quando a situação não é favorável tudo fica mais complicado. O Cruzeiro não melhorou, levou muitos cartões amarelos e ficou em um determinado momento com praticamente todo o seu setor defensivo amarelado. Mesmo com um jogador a mais – o zagueiro Nathan foi expulso aos 19 minutos -, não conseguiu empatar a partida.

Aos 36 minutos uma chance clara de gol para a Raposa. Marquinhos Gabriel fez uma belíssima jogada pela esquerda, driblou três marcadores, tocou para o meio da área, Robinho ajeitou para Romero, que não aproveitou.

A ‘draga’ é tamanha que influencia até na confiança dentro de campo.

O revés aumentou a lista de tropeços do time celeste, que chega ao nono jogo sem vitória. Soma-se a essa estatística ruim seis jogos no Campeonato Brasileiro, dois da Copa do Brasil e um na Copa Libertadores.

CRUZEIRO 1 X 2 FORTALEZA

Motivo: 9ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Castelão, em Fortaleza
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Alex dos Santos e Éder Alexandre (SC)
VAR: Rafael Traci (SC)
Gol: André Luis, aos 2 e 46 minutos do 1º tempo; Sassá, aos 18 minutos do 1º tempo.
Cartão amarelo: Léo, Dodô, Ariel Cabral, Dedé, Robinho, Lucas Romero (CRU); Nathan (FOR)
Cartão vermelho: Nathan (FOR)
 

FORTALEZA – Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Nathan e Carlinhos; Felipe, Juninho, Dodô, Romarinho (Derley) e Marcinho (Matheus Alessandro); André Luis (Tinga). Técnico: Rogério Ceni

CRUZEIRO – Fábio; Lucas Romero; Dedé, Léo, Dodô (Marquinhos Gabriel); Henrique, Ariel Cabral (Jadson); Robinho, Thiago Neves e Pedro Rocha; Sassá (Raniel). Técnico: Mano Menezes