Tradição de time copeiro, acostumado a disputar torneios mata-mata e, muitas vezes, levantar o caneco ou mesmo chegar às fases mais avançadas, com chances de títulos. O Cruzeiro, quando o assunto é Copa do Brasil, tem números muito positivos e que sustentam seu status de maior campeão da competição, com seis conquistas.

Na próxima quarta-feira (7), a equipe enfrenta o Internacional, às 21h30, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, no Mineirão. Na última vez que o time de Mano Menezes abriu a semifinal do torneio em casa, perdeu. E para um gaúcho: o Grêmio em 2016.

No entanto, os números mostram que a Raposa mais venceu do que perdeu nas semifinais sendo mandante no jogo de ida. Nas cinco vezes em que isso aconteceu, foram quatro vitórias e uma derrota. Em 1993 e 1998, venceu o Vasco; em 2000 e 2014, bateu o Santos.

Em 31 edições da Copa do Brasil, o Cruzeiro chegou a 11 semifinais. Agora contra o Inter, adversário que a Raposa nunca enfrentou pela competição, a chance é de aumentar a estatística de classificações.

A equipe estrelada foi eliminada nas semifinais em apenas duas situações. Para seguir acumulando bons números no torneio, o Cruzeiro vai precisar superar problemas dentro e fora de campo.

O time já não tem mais tanta opção no banco de reservas como tinha no começo da temporada. Na última semana, outro jogador se despediu do grupo: o volante Lucas Romero, que acertou com o Independiente, da Argentina. Antes dele, já haviam saído o meia-atacante Rafinha, o volante Lucas Silva e o atacante Raniel, peças que entravam com muita assiduidade na equipe titular.

Com o compromisso diante do Inter como próximo desafio da temporada, a atenção deverá ser especial para não formar um Grenal de desclassificações nos últimos quatro anos nas semifinais.

cruzeiro, mano menezes, copa do brasil

Digite aqui a legenda