As polêmicas envolvendo o apito nas finais do Campeonato Mineiro fizeram a diretoria do Cruzeiro se pronunciar sobre às pressões que, na visão do próprio clube celeste, estão sendo feitas pelo Atlético desde o fim da primeira partida, no Mineirão. E por todo esse cenário, os dirigentes da Raposa tentaram que a operação do Árbitro de Vídeo (VAR) fosse feita fora do estádio Independência, onde acontecerá o confronto que definirá o campeão estadual de 2019, neste sábado, a partir das 16h30.

Segundo informações da Rádio Itatiaia, a diretoria do Cruzeiro solicitou à Federação Mineira de Futebol (FMF) que os trabalhos do VAR fossem feitos em outra locação. Tudo por causa do discurso do novo diretor atleticano, Rui Costa, que segundo o próprio Cruzeiro, teria tom de ameaça. E que isso poderia vir a prejudicar a lisura e a eficiência da ferramenta (VAR) caso a mesma fosse solicitada durante o jogo. Pedido que não foi atendido pela instituição que regula o futebol em Minas Gerais.

A própria FMF informou ao Hoje em Dia que a solicitação celeste não foi aceita, porque a localização do sistema operacional do VAR ficará em um local “extremamente seguro” no estádio Independência. E que houve todo um procedimento de homologação, dentro de critérios técnicos, para que a ferramenta pudesse ser operacionalizada no Horto.

De acordo com a assessoria de imprensa da FMF, até haveria tempo hábil para que houvesse uma mudança, caso fosse necessária. Mas não houve definição pela troca de locação, pois o local onde ficará o aparato tecnológico será longe do acesso de torcedores, perto de uma área onde se concentram policiais militares e perto da sala de imprensa do estádio.