O Cruzeiro se manifestou, na manhã desta sexta-feira (29), sobre a injúria racial sofrida pelo jogador Jefferson, do Remo, por parte de um torcedor da Raposa, no duelo entre as equipes, na última quinta-feira (29), no Independência, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Por meio das redes sociais (veja abaixo), o clube estrelado afirmou que o que aconteceu com Jefferson é inaceitável e que o racismo jamais fará parte de uma partida de futebol.

Em seguida, o Cruzeiro pediu desculpas ao jogador e ao Remo, afirmando que tomará todas as medidas que estiverem ao seu alcance para identificar o agressor.

Entenda o caso

O caso de injúria racial veio a tona quando perfis nas redes sociais, inclusive o do próprio Remo, veicularam um vídeo (veja abaixo) em que um torcedor aparece ofendendo o atacante Jefferson, durante a comemoração do segundo gol do Azulino, marcado por ele mesmo.

Nas imagens é perceptível que o agressor chama o atleta da equipe paraense de macaco.

Lembrando que o crime de injúria racial é caracterizado pela ofensa com base na raça, cor, religião, idade ou deficiência da pessoa. 

O Código Penal brasileiro, que em seu artigo 140 trata sobre a injúria, prevê pena de até três anos de reclusão a quem cometer o delito.

Além do gol de Jefferson, o Remo balançou as redes do Cruzeiro mais duas vezes e venceu o duelo por 3 a 1.