O Cruzeiro retomou os trabalhos na Toca II na última segunda-feira após uma janela de dez dias de descanso dada aos atletas. Mas, antes mesmo dessa paralisação no calendário, a diretoria celeste negou uma nova tentativa da Chapecoense, que desejava ter o zagueiro Fabrício Bruno por empréstimo. A investida aconteceu antes do início da Copa América, que começou no dia 14 de junho. 

A reportagem do Hoje em Dia confirmou essa tentativa na reapresentação dos atletas na Toca da Raposa, durante uma chamada telefônica recebida pelo diretor de futebol Marcelo Djian. Ao telefone o dirigente disse para alguém que estava do outro lado da linha que o clube celeste havia negado um reempréstimo de Fabrício Bruno ao time de Chapecó.

Essa negativa teve um motivo: a saída de outro zagueiro, Murilo, vendido ao Lokomotiv Moscou, da Rússia, por R$ 10,1 milhões (cerca de 2,5 milhões de euros). Desse montante o Cruzeiro ficou com algo em torno de R$ 8,1 milhões, já que detinha 75% dos direitos do atleta.

Reposição

Com a saída de Murilo a comissão técnica cruzeirense entendeu que seria necessário compor o grupo com mais um zagueiro. Por isso, mais um jovem jogador revelado na Toquinha foi incorporado ao elenco principal. Trata-se do zagueiro Edu, um dos destaques do time sub-20 do clube. 

Edu chegou a ficar na mira do PSV, da Holanda, no ano passado, mas renovou o seu vínculo com o Cruzeiro por mais cinco anos. E a partir desta terça-feira o jovem defensor estará com os demais jogadores para os trabalhos da intertemporada na Toca II.