Dentro da maior crise da sua história, pois ela é financeira, política e institucional, o Cruzeiro vive mais um importante capítulo nesta segunda-feira (30), quando será eleita a nova mesa diretoria do Conselho Deliberativo do clube, além dos integrantes efetivos e suplentes do Conselho Fiscal. A votação, restrita aos conselheiros, será entre 18 e 20h, no Parque Esportivo do Barro Preto. Duas chapas concorrem.

O atual presidente do órgão, Paulo César Pedrosa, não pode concorrer. E seu grupo tem como cabeça na chapa Somos Todos Cruzeiro, seu atual vice, Nagib Geraldo Simões. Quem vencer, assume em 1º de janeiro de 2021 e deixa o cargo em 31 de dezembro de 2023.

Conselho Deliberativo Cruzeiro reunião

O Conselho Deliberativo do Cruzeiro terá nova mesa diretora nesta segunda-feira, após eleição que será realizada entre 18 e 20h, na sede do Barro Preto

Do outro lado, a chapa Renovação e Transparência tem como candidato a presidente Giovanni Baroni, que perdeu a eleição de maio deste ano para Pedrosa. Ele se juntou a outro derrotado pela situação há pouco mais de seis meses, pois Paulo Sifuentes é seu vice.

Matemática

Em 21 de maio, num pleito que elegeu ainda Sérgio Santos Rodrigues para a presidência do clube, Paulo César Pedrosa ganhou o direito de comandar o Conselho Deliberativo de forma apertada, pois teve 112 votos, contra 102 de Baroni, 99 de Sifuentes, e 34 de Luís Carlos Rodrigues, que não concorre agora.

A soma dos votos de Baroni e Sifuentes, em maio, daria a eles 201, número seguro para se garantir a presidência do Conselho Deliberativo, mas não existe a certeza desta somatória. Num cenário de briga política, qualquer previsão é complicada.

Desafios

De toda forma, quem se eleger, terá dois grandes desafios pela frente. O primeiro deles o novo Estatuto, que seria votado pela Assembleia Geral Extraordinária, composta por conselheiros e sócios nos últimos dias 27 e 28, mas que teve o processo impedido pela Justiça, que acatou pedido de liminar do deputado estadual Léo Portela, na última terça-feira (24).

O documento já tinha sido divulgado pelo clube e desagradou grande parte da torcida, que se manifestou pelas redes sociais considerando insuficientes as mudanças propostas pela comissão do novo Estatuto.

Além dessa questão, há o processo de expulsão de 29 conselheiros que prestaram serviço e foram remunerados pelo clube na gestão Wagner Pires de Sá.

O atual Estatuto do Cruzeiro proíbe esse tipo de situação e prevê como pena a expulsão do Conselho Deliberativo. Ela aconteceu, num ato do ex-presidente José Dalai Rocha, mas foi derrubada pelos atingidos na Justiça, pois eles alegaram irregularidade no ato, que deveria ter sido decidido em votação envolvendo todos os conselheiros, com os envolvidos tendo o direito a defesa.

AS DUAS CHAPAS

SOMOS TODOS CRUZEIRO

Nagib Geraldo Simões - Presidente  

Maurício Marques da Silva - Vice-presidente  

Marcus Edmundo Lambertucci - 1º Secretário

Evandro de Carvalho Vassali - 2º Secretário

Membros do Conselho fiscal

Célio Elias

Antônio Geraldo Lopes

Silvério Papa Ferreira

Suplentes: Dager do Rosário Miranda / Demetrius Granata Pereira / João Bosco Moura Tonucci

RENOVAÇÃO E TRANSPARÊNCIA

Giovanni Marcos Baroni - Presidente

Paulo Roberto Sifuentes Costa - Vice-Presidente

Carlos Ferreira Rocha - 1º Secretário

Antônio Claret Nametala - 2º Secretário

Membros do Conselho Fiscal

Herones Marcio Amaral Lima

Jarbas Matias dos Reis

Robert Peter de Freitas

Suplentes: Jairo Soares Maia / Vicente Vieira da Silva / Rogério Serra Batista