Lucas Romero, Ariel Cabral e Lucas Silva... Jogadores que tiveram muitas oportunidades e não conseguiram se firmar com o técnico Mano Menezes para jogar ao lado de Henrique no meio-campo do Cruzeiro. Desta vez, a chance pode cair no colo de Jádson, que atuou apenas 18 vezes na temporada, sendo poucos minutos como segundo volante. 

Neste início de trabalho na Toca da Raposa, após a reapresentação na última segunda-feira (24), o jogador, que foi contratado no início da temporada, tem treinado entre os titulares.  Jádson terá um concorrente a menos nesta disputa entre os volantes, já que o contrato de empréstimo de Lucas Silva junto ao Real Madrid se encerrará neste mês e não será renovado. 

“Eu me apego no trabalho que faço no dia a dia. Procuro me dedicar e evoluir o máximo possível para tá no nível do Cruzeiro. A minha perspectiva é de ter mais oportunidades e de corresponder dentro do campo”, destacou Jádson. 

Na maior parte dos minutos que esteve em campo em 2019, o volante atuou como um meia aberto pela direita, numa função parecida com a de Robinho. 

“Sou um jogador simples e tático. Todos os times precisam de jogadores assim. Claro aparece mais aquele jogador que faz o gol, aquele jogador que define. Mas eu procuro me doar para a equipe.  Procuro fazer o que for necessário para vencer e, consequentemente, isso aparece na hora certa”, frisou.