Para muitos, ele é considerado uma aposta. Ainda mais para o setor que tem como candidatos Arrascaeta, Alisson, Sánchez Miño, Marcos Vinícius, Matias Pisano e Gabriel Xavier. Mas para o jovem Bruno Nazário, um dos reforços contratados pelo Cruzeiro para a temporada, isso não é problema. “Quero mostrar meu potencial”, avisa o meia, em entrevista por telefone ao Hoje em Dia.

Desconhecido de grande parte da torcida, Bruno, que completará 21 anos no dia 9 de fevereiro, encara como normal o desafio que encontra na Toca.

Natural de Cafelândia, no interior do Paraná, cidade na qual iniciou a carreira no futebol, Bruno, que é casado e tem um filho de um ano, sabe que precisará mostrar talento e muita vontade para ter espaço na equipe de Deivid. Para superar a concorrência, ele aposta na experiência no futebol europeu para se consagrar no Brasil.

“Aprendi com minha experiência internacional que o jogador precisa trabalhar muito dentro de campo para poder servir ao clube da melhor maneira”, considera o meia. “O Cruzeiro me deu essa oportunidade. E o torcedor, que ainda não me conhece, pode ter certeza de que ele vai ser surpreendido positivamente “, emenda.

Revelado pelo Figueirense, em 2012, Bruno foi contratado pelo Hoffenheim, da Alemanha, no ano seguinte. À época, com 17 anos, ele atuou ao lado de Roberto Firmino, hoje um dos destaques do Liverpool. “Tinha feito apenas cinco jogos pelo Figueirense na reta final do Brasileirão. Os alemães gostaram das minhas apresentações e me levaram.”

Adaptação ruim

A experiência na Alemanha, no entanto, foi passageira. Foram apenas dois jogos com a camisa do Hoffenheim, até ser emprestado ao Lechia Gdansk, da Polônia, por onde atuou nas últimas duas temporadas.

“Cheguei lá muito garoto, tive problemas com o frio. Mas a experiência nesse pouco tempo foi muito produtiva. Aprendi muitas coisas”, diz.

No clube polonês, o meia disputou 37 jogos e marcou só um gol. De todos os jogadores contratados pelo Cruzeiro para a temporada 2016, Bruno é o único que ainda não foi apresentado oficialmente pelo clube.

O meia já está treinando com os companheiros normalmente, desde o primeiro dia de pré-temporada, mas ainda não deu a primeira entrevista coletiva como jogador da Raposa por conta de alguns detalhes burocráticos. “São pequenos detalhes que meu empresário está resolvendo. Deve ser resolvido nos próximos dias”, finalizou.