No reencontro dos finalistas da Copa do Brasil de 2018, vencida pelo Cruzeiro, o time de Mano Menezes e o Corinthians de Fabio Carille não saíram do 0 a 0, no Mineirão, na noite deste sábado, em jogo que, curiosamente, não teve uma única intervenção do VAR. 

A Raposa chegou à quinta partida seguida sem vencer no Brasileirão, atingindo os 8 pontos e dependendo de resultados do complemento da rodada para ficar fora da zona de rebaixamento. Já o Timão chegou aos 12 pontos e manteve-se em posição intermediária na tabela.

Os times fizeram um primeiro tempo amarrado, sem demonstração de criatividade nas jogadas, nitidamente seguindo à risca a determinação de Mano e Carille, conhecidos pela ênfase na forte marcação. O Cruzeiro teve mais posse de bola, mas esbarrou sguidamente na barreira defensiva do Timão.

O resultado foi que, em 11 finalizações realizadas pelos mineiros na etapa, cinco foram por meio de chutes de fora da área. Quase todos desferidos por Thiago Neves, que mostrava mais qualidade que os companheiros em campo. Em duas tentativas, a bola passou raspando a trave do goleiro Walter. Sassá também teve grande chance aos 41, em cabeçada após escanteio cobrado da esquerda, mas o goleiro defendeu.

O Corinthians também conseguia subir ao ataque, sobretudo pelas laterais, mas Fábio esteve mais tranquilo que o arqueiro adversário. A única intervenção de maior dificuldade do cruzeirense foi aos 20 minutos: após um cruzamento na área celeste, a zaga se antecipou ao atacante alvinegro Gustavo e Léo acabou tocando contra o próprio patrimônio. Fábio pegou no susto. 

Na segunda etapa, o jogo melhorou, já que as equipes adotaram postura mais ofensiva, e os goleiros tiveram espaço para brilhar. Primeiro, o Corinthians fez uma blitz na árrea cruzeirense e Fábio teve de se virar, com destaque para defesa magistral aos 17, em cabeçada de Danilo Avelar. 

Pouco depois, foi a vez de Walter: o Cruzeiro, que acabara de ter o ataque alterado - David e Raniel entraram no lugar de Pedro Rocha e Sassá -, bombardeou a meta alvinegra, com chutes e bolas cabeceadas, e o goleiro, substituto de Cássio, que está na seleção, fez grandes intervenções.

A Raposa esteve perto de abrir o marcador aos 34 minutos, em chute de Dodô, que explodiu na trave, e, logo em seguida, em cruzamento de Raniel da direita, quase aproveitado por Robinho. O Corinthians também desperdiçou boas chances, mas o placar não mudou. 

Os cruzeirenses voltam a campo na quarta-feira, pelo Brasileiro, contra o Fortaleza, no último compromisso antes da parada do futebol brasileiro para a Copa América.

 

Ficha 
 
CRUZEIRO
 
Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Dodô; Henrique e  Ariel Cabral (Jadson); Robinho, Thiago Neves e Pedro Rocha (David); Sassá (Raniel). Técnico: Mano Menezes.
 
CORINTHIANS
 
Walter; Michel (Bruno Méndez), Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Júnior Urso; Jadson, Sornoza (Everaldo) e Clayson;  Gustavo. Técnico: Fábio Carille.
 
Cartões amarelos: Robinho, Marllon.
 
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Sibert Faria e Carlos Henrique Alves de Lima, todos dos Rio de Janeiro
 
VAR:  Rodrigo Carvalhaes (RJ)
 
Motivo: 8ª rodada do Campeonato Brasileiro
 
Local: Mineirão
 
Renda: R$ 353.229,50
 
Público:16.120 pagantes.