No confronto entre dois gigantes do futebol brasileiro, marcado para as 16h deste domingo no Beira Rio, em Porto Alegre, o Cruzeiro precisa quebrar mais um tabu. Ele se somaria a outras escritas superadas recentemente pelos comandados de Mano Menezes, quando derrotou, em 2018, depois de muitas tentativas frustradas, o Flamengo, no novo Maracanã, o Palmeiras, no Alianz Parque, e o Corinthians, na Arena Corinthians.

É que, assim como nos casos mencionados, desde a reinauguração do estádio gaúcho, em 2014, a Raposa ainda não venceu ali o Internacional. Foram, até hoje, três jogos, com duas derrotas e um empate.

Por outro lado, o time mineiro defende uma situação de equilíbrio no histórico geral de confrontos contra o Colorado. Nas 81 partidas disputadas até hoje entre as equipes, ambas somam 29 vitórias, cada, com 23 empates. Já no quesito gols, vantagem para o time cinco estrelas, que tem 104 marcados, contra 102 dos gaúchos. 

Se analisado somente as partidas pelo Campeonato Brasileiro, a Raposa leva pequena vantagem sobre o Internacional. Foram 69 jogos, com 25 triunfos para o Cruzeiro, 24 vitórias do Internacional e 20 empates. 

O jogo deste domingo traz outras marcas interessantes. Trata-se, por exemplo, da 700ª partida da carreira do atacante Fred, artilheiro de três edições do Brasileirão e em busca do quarto sucesso do tipo, mas que sente-se desconfortável porque ainda não balançou as redes na competição deste ano. 

E com um detalhe mais que especial:  curiosamente, o Internacional foi a primeira "vítima" do jogador, em 5 de agosto de 2004, no Mineirão, quando ele vestia o manto estrelado e fez gol na vitória por 2 a 0 sobre os gaúchos.

Para chegar ao triunfo, somando a terceira vitória no Brasileirão e subindo na tabela, o técnico Mano Menezes deve manter o rodízio de atletas que vem praticando nos últimos jogos. Além de Fred, porém, outro titular absoluto da equipe estará de volta: Dedé, que não atuou contra o Emelex, no meio da semana passada, e volta a formar a dupla de zaga com Léo.

O defensor disse que a política de Mano de poupar jogadores, aqui e ali, é positiva e, no seu caso, aumentou a confiança para pegar o Inter. “Consegui fazer uma carga maior de exercícios na academia, um pouco mais de trabalho em campo, sempre trabalhando forte para estar com foco total para o jogo contra deste domingo”, afirmou. 

Mano fez mistério com a escalação, no treino final de sábado, na Toca II, poucas horas antes do embarque para Porto Alegre. Sabe-se, contudo, que Marquinhos Gabriel e Orejuela estão o DM e não jogam. Robinho, com desgaste físico, pode dar lugar a Rafinha. 

Nas laterais, Edílson e Egídio podem dar lugar a Jadson, improvisado na direita, e Dodô. Pedro Rocha e David são cotados para uma vaga no setor ofensivo, que terá Fred, com certeza. Fábio segue firme no gol.

Inter

Os gaúchos devem ter em campo equipe muito parecida à que empatou por 2 a 2 com o River Plate pela Libertadores, na Argentina. Rodrigo Lindoso pode ser mantido enquanto Rodrigo Dourado segue em recuperação. A seu lado, Nonato ganha continuidade no lugar de Patrick, lesionado. Odair Hellmann fechou o treino de sábado e, assim como Mano, escondeu a escalação, mas os perigosos Nico López, D'Alessandro e Paolo Guerrero devem ser acionados. 

FICHA DO JOGO:

Internacional: Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso (Rithely), Nonato, Edenílson, Nico López e D'Alessandro (Sarrafiore); Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

Cruzeiro: Fábio, Edílson (Jadson), Dedé, Léo e Egídio (Dodô); Henrique, Lucas Silva (Romero), Robinho (Rafinha), Rodriguinho (Thiago Neves), Pedro Rocha; Fred. Técnico: Mano Menezes.

Motivo: Campeonato Brasileiro (4ª rodada)

Data: 12/05/2019

Estádio: Beira-Rio

Árbitro: Raphael Claus (FIFA)

Auxiliares: Marcelo Van Gasse (FIFA) e Danilo Manis (FIFA)

VAR: Thiago Duarte Peixoto