Alguns jogadores do Cruzeiro  seguem com futuro indefinido. Os zagueiros Manoel e Dedé, o volante Ariel Cabral, os meias Rodriguinho e Robinho e o atacante Fred ainda não entraram em acordo salarial com o clube. 

Dos atletas citados, apenas Rodriguinho esteve em campo na estreia do time no Campeonato Mineiro, na vitória por 2 a 0 sobre o Boa Esporte, no Mineirão, nessa quarta-feira (22). O zagueiro Manoel, em negociação com um clube da Turquia, não foi relacionado para a partida. 

Dedé e Robinho seguem em tratamento no departamento médico. Ariel Cabral está na Argentina, segundo o clube, resolvendo questões particulares. Já Fred pode ter saída oficializada nos próximos dias. 

A diretoria do Cruzeiro já deixou claro que não irá se opor quando um atleta com alto salário receber uma proposta de transferência. Em entrevista à Rádio 98, Ocimar Bolicenho, diretor de futebol do Cruzeiro, falou da situação de cada jogador. 

Manoel

“Em um primeiro momento, ele aceitou (a proposta de redução). Se aparecer uma alternativa melhor para ele, saíria para um lugar (outro time) por uma remuneração maior. Sairia por empréstimo até o final do contrato dele”, disse Bolicenho. 

Manoel tem contrato com o Cruzeiro até dezembro deste ano, e a Raposa tem 30% dos direitos econômicos do zagueiro. Um clube da Turquia tem interesse em contar com o futebol do jogador. 

Dedé

Dedé não aceitou a proposta de redução salarial feita pela diretoria do Cruzeiro. A saída do zagueiro é dada como certa na Toca da Raposa. Clubes da China e, pelo menos, quatro times brasileiros monitoram a situação. 

“Desde o início (das conversas) se comportou bem. O Dedé está saindo do departamento médico, sempre de uma forma cortes. Tudo aquilo que a gente conversou, desde a primeira conversa, será cumprido”, destacou o diretor celeste. 

Dedé


Ariel Cabral

“Nas primeiras negociações, ele aceitou (a redução salarial). Mas, na segunda conversa, pediu mais um ano de contrato. A gente optou por não dar esta renovação. Ele nos procurou pedindo uma licença em caráter particular. Mas a gente acha que ele está tentando uma alternativa (outro clube)”, explicou Bolicenho. 

O volante foi liberado no dia 15 de janeiro e, deste então, não voltou à Toca da Raposa. O Cruzeiro destaca que o jogador foi resolver questões particulares na Argentina. 

Robinho

O meia segue em recuperação de uma lesão no joelho esquerdo. A previsão de volta aos gramados é para maio ou junho. Por enquanto, até por causa desta recuperação, Robinho segue no clube. 

“Até agora, não chegou nada. Até porque o Robinho está no departamento médico, se recuperando. Ele tinha contrato até dezembro de 2019, mas já tinha um pré-contrato assinado (pela gestão anterior) com o Cruzeiro até o fim de 2021, com o mesmo salário aplicado. Deixou em aberto. Se aparecer alguma oportunidade de negociação, pode sair. Mas, hoje, assim que sair do DM, será incorporado ao elenco”. 

Rodriguinho

A continuidade de Rodriguinho no Cruzeiro é tida como complicada. “A gente tem conversado com o seu representante. Enquanto não aparecer alguma coisa, ele vai desempenhar a sua forma profissional como foi no jogo de ontem”, ressaltou Bolicenho. 

Após a vitória sobre o Boa Esporte, o jogador, que tem um salário bem acima do teto de R$150 mil estipulado pelo conselho gestor do clube estrelado, revelou que um acordo para a sua permanência na Toca da Raposa II está distante.

“Se (a proposta do Cruzeiro) tivesse me agradado, a gente já teria resolvido. Então, a gente está tentando chegar num ponto comum. Não é fácil, é uma situação complicada. A gente sabe do momento que o clube vive. Eu me coloquei à disposição para jogar nesse primeiro momento. Espero, em breve, nessa semana ou na próxima, no máximo, chegar a um acordo. E vamos ver o que vai ser pela frente. Eu acho que sim (está distante o acordo). Mas também entendo o lado do clube, pela dificuldade que está tendo de reconstruir, já que todos acompanham a situação. É bem complicada. Mas a gente espera, nesta semana, resolver tudo isso”, afirmou o meia após o duelo no Gigante da Pampulha.

Fred

O atacante não aceitou a proposta de readequação salaria e sua saída é dada como certa na Toca da Raposa. O Fluminense acompanha o desenrolar da negociação, já que tem o interesse público em repatriar o jogador.

"As conversas estão em um nivel muito bom, tem sido muito tranquilas. Talvez a gente tenha uma saída boa para ambos os lados", destacou o diretor de futebol. 

Fred

Ederson e David

O volante Ederson e o atacante David acionaram o Cruzeiro na Justiça pedindo rescisão de contrato. Os jogadores não participam dos treinos da Toca da Raposa há quase duas semanas.

Éderson cobra do clube R$ 2 milhões por atrasos em salários e direitos trabalhistas. O pedido de rescisão indireta foi negado pela Justiça de Minas Gerais. Já David pede R$ 1 milhão da Raposa por atrasos salariais, direitos de imagem e trabalhistas, além de tentar uma rescisão indireta.

Pelas palavras, Bolicenho considera a saída de David certa. Sobe Éderson, diretoria celeste ainda espera faturar uma boa quantia com uma possível negociação do jogador. 

“O David acabou ganhando (na Justiça), de maneira liminar, a sua libertação para assinar com quem ele queira. Já o Ederson não. As pendências com o Ederson são diferentes das pendencias com o David. A gente espera trazer o Ederson de volta e a gente espera fazer um bom negócio com ele”, explicou Bolicenho.