Com a convocação de Orejuela para servir a Colômbia em amistosos nos Estados Unidos contra o Brasil, no dia 7de setembro, e Venezuela, no dia 10, o lateral-direito Edilson terá novas oportunidades como titular no Cruzeiro. 

O maior desafio do jogador será o duelo contra o Internacional, no dia 4 de setembro, no Beira Rio, pela segunda partida da semifinal da Copa do Brasil. O primeiro jogo, no Mineirão, terminou com vitória colorada por 1 a 0. 

Edilson, que tem sido alvo de críticas pelas últimas atuações, se reencontrará com Nico Lopez, com quem teve um desentendimento no confronto da quarta rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 12 de maio, em Porto Alegre. 

O lateral cruzeirense foi expulso após agredir com uma cotovelada o atacante adversário nos minutos finais da partida. Nervoso, o uruguaio quis partir para a briga com o jogador celeste mesmo após o fim do jogo. Nico foi contido por atletas dos dois clubes. 

A atitude do jogador da Raposa foi reprovada até mesmo por Mano Menezes, então técnico do Cruzeiro.  “Nós nunca aprovamos agressividade fora das regras do futebol. Não é assim. Até ele, como jogador, sabe. Quando você ultrapassa o limite, você precisa levar cartão vermelho, como ele tomou”, destacou Mano. 

Enquadrado por agressão física, o cruzeirense foi punido com duas partidas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). 

O histórico de confusões entre Edilson e Inter não se resume ao episódio do dia 12 de maio. Em 2016, por exemplo, quando defendia o Grêmio, o lateral acertou socos em Rodrigo Dourado em um Gre-Nal.