O Galo inicia, neste domingo, em Florianópolis (SC), onde se prepara desde ontem para enfrentar o Avaí pela 20ª rodada do Brasileirão, uma semana vital para suas pretensões na temporada. Os próximos dias são vistos, praticamente, como uma "Semana da Virada". 

Depois do confronto com os catarinenses, que pode significar nova queda ou uma significativa ascensão na tabela da competição nacional, o time terá três dias de recuperação até a partida decisiva contra o Colón, no Mineirão, para a definição de vaga na final da Copa Sul-Americana.

Diante de tais desafios, o técnico Rodrigo Santana fechou o treinamento antes do embarque para o Sul, no sábado, e dificilmente dará pistas sobre a escalação que estará em campo na Ressacada até minutos antes da partida, marcada para as 20h desta segunda-feira. 

O mais provável, contudo, é que, mesmo precisando desesperadamente de vitória, após cinco derrotas seguidas no certame nacional, ele mande ao gramado uma equipe mista, em função da longa viagem de volta para casa e no curto tempo até a decisão contra os argentinos, em Belo Horizonte. 

Ricardo Oliveira, que não viajou para o primeiro compromisso contra o Colón, em razão de problemas familiares, reintegrou-se ao grupo e pode ser opção. Di Santo, que atuou no estádio de Santa Fé, Luan e Alerrandro também são alternativas para o ataque. 

Outra dúvida é no meio campo: Zé Wellison, que não fez boa apresentação na quinta-feira, pode dar lugar ao paraguaio Ramón Martinez como primeiro volante. Na zaga, Réver é candidato a ser poupado. Já o reserva Léo Silva tem chances de fazer a dupla de defensores com Igor Rabello.

Para a partida da próxima quinta-feira, a diretoria do Galo espera ver o Mineirão lotado e, a julgar pelo balanço de ingressos divulgado na noite de sexta, deve atingir o objetivo: cerca de 40 mil bilhetes já haviam sido vendidos.