Uma imagem chamou atenção após a goleada que o Cruzeiro sofreu por 4 a 1 para o Grêmio, no Independência, no último dia 8. O capitão Henrique, revoltado com o resultado, teve que ser consolado pelos companheiros. O volante, que parecia chorar, demonstrou toda a indignação com o momento vivido pelo clube. 

henrique


“Depois que você sofre uma derrota de 4 a 1, dentro da sua casa, com o nosso mando de campo. Foi um desabafo de revolta, frustração, indignação. Foi um momento meu, não pensei em ninguém, foi meu sentimento de indignação, de revolta mesmo. Acho que isso faz parte de um ser humano, de uma pessoa que trabalha para buscar o seu melhor sempre, buscar o resultado sempre. E serei dessa forma sempre que achar necessário e que meu coração naquele momento for colocar para fora. Acho isso natural de um ser humano que está ali querendo o bem-estar e o melhor para a sua equipe", explicou Henrique. 

A crise na Toca da Raposa aumentou depois daquela goleada sofrida para o Grêmio. Protestos, medalhões no banco de reservas e, no último sábado (14), mais uma derrota, desta vez para o Palmeiras por 1 a 0, no Allianz Parque. Para piorar a situação, o Cruzeiro entrou na zona de rebaixamento. 

É com este cenário que o time celeste enfrentará o líder Flamengo, neste sábado (21), às 17h, no Mineirão. Henrique, que já passou por outras situações adversas no clube, sabe que é preciso redobrar a atenção e tirar forças de onde for preciso no segundo turno do Brasileirão. 

“Não tem mais onde você se recuperar. É um jogo contra o adversário, é somente volta, não tem mais ida, porque o primeiro turno acabou. Temos que buscar os resultados, as vitórias necessárias para que a gente cresça, tire o Cruzeiro dessa situação. É trabalhando, focar nos nossos objetivos e tirar força de onde for necessário para sair dessa situação", destacou.