Não tem como negar que o Cruzeiro tem boa vantagem sobre o Atlético no confronto das quartas de final da Copa do Brasil. Depois de golear o rival por 3 a 0, na última quinta-feira (11), no Mineirão, a Raposa pode perder por dois gols de diferença na segunda partida, na quarta-feira (17), às 19h15, no Independência. Uma derrota por três gols levará a decisão do duelo para os pênaltis. 

Para ser eliminado no tempo normal, o time celeste tem que perder por uma diferença de quatro gols, algo que nunca ocorreu nos 228 jogos com Mano Menezes à frente do clube. Mesmo com o cenário favorável, os jogadores do Cruzeiro evitam o clima de “já ganhou” na Toca da Raposa. 

“Não existe essas questões entre nós jogadores. Não existe isso de já ganhou. É uma questão que a gente vem frisando, vem reforçando que será um jogo difícil. Jogo de futebol tudo pode acontecer. Então, atenção redobrada, motivação e clima lá em cima pra gente conseguir buscar o nosso resultado que é vencer”, destacou o zagueiro Léo. 

O defensor também comemorou o fato da equipe não ter sofrido gols nos dois jogos após a intertemporada. Além da vitória sobre o Galo, o Cruzeiro empatou sem gols contra o Botafogo, nesse domingo (14). 

“Tem vários fatores. A questão do equilíbrio da equipe. Não se resume nos dois zagueiros. A marcação começa lá na frente. O equilíbrio tático com os meias recompondo e ajudando no preenchimento de espaço. Questão dos dois volantes também. Tem a questão da padronização que a gente sempre teve na forma de defender, de marcação, das linhas de quatro, dos dois meias e dos dois volantes que ajudam na marcação”, explicou Léo. 

Treinos

A reapresentação do elenco após o empate contra o Botafogo aconteceu na manhã desta segunda-feira (15), na Toca da Raposa 2. Os jogadores que não jogaram contra o time carioca ou que estiveram em campo em apenas um tempo participaram de um trabalho técnico em campo reduzido. 

O último treino antes do jogo contra o Atlético será nesta terça-feira (16) à tarde.