Série B

Jogadores e técnico do Cruzeiro trabalham para segurar a ansiedade antes do acesso

Ana Paula Moreira
@anapdmoreira
Publicado em 03/08/2022 às 07:00.
Jogadores do Cruzeiro seguem mentalidade de Pezzolano de pensar jogo a jogo até garantir o acesso para a Primeira Divisão (Thomas Santos/Staff Images)

Jogadores do Cruzeiro seguem mentalidade de Pezzolano de pensar jogo a jogo até garantir o acesso para a Primeira Divisão (Thomas Santos/Staff Images)

O Cruzeiro vem fazendo uma campanha histórica nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Após dois anos lutando na parte de baixo da tabela, o time celeste montou um time compatível com a realidade do clube, encaixou um esquema eficiente e encontrou os resultados dentro de campo. Com o desempenho da Raposa, as projeções já dão como certo o acesso à Primeira Divisão. O problema agora é conter a ansiedade de quando isso irá acontecer. 

O técnico Paulo Pezzolano implantou uma mentalidade no elenco celeste: pensar jogo a jogo. E é assim que o Cruzeiro vem construindo uma história potente no campeonato. De acordo com números do departamento de matemática da UFMG, a equipe celeste tem, hoje, 99,35% de chances de subir para a Série A. O time está isolado na liderança, com 46 pontos, sete a mais que o Vasco, segundo colocado, e com um jogo a menos. 

O Cruzeiro assumiu a liderança da Série B na sétima rodada, após vencer o Náutico por 1 a 0, fora de casa. Tinha sido a quarta vitória seguida da equipe, que emendou uma sequência de oito partidas sem perder. Depois da série invicta, o rendimento do time caiu nas últimas dez rodadas. Pezzolano explica que o segundo turno será mais difícil para o Cruzeiro, e pede paciência. 

“É normal estar sempre pensando nos jogos, mas temos que ter muita paciência. O torcedor não pode perder a paciência, pois é um momento que não vai ser como a primeira parte, vai custar muito a ganhar agora. O importante é o objetivo (acesso), não importa quando. Se for agora ou na última rodada. Tem que saber que todos queremos o objetivo, mas para chegar a ele,  teremos que encarar o próximo jogo com 100%", disse o técnico, após o último jogo. 

Se a torcida está contando os dias, os jogadores trabalham a pressão e a ansiedade pelo acesso. O mínimo de pontos necessários para subir, de acordo com a média dos últimos anos, é 63. Para alcançar essa pontuação, o time celeste precisaria de mais seis vitórias, ou cinco vitórias e dois empates. Mesmo com a possibilidade tão próxima, o zagueiro Lucas Oliveira revela que não fica fazendo conta pelo acesso. 

“Desde o começo da Série B, a gente sabia que seriam jogos muito difíceis. Em questão de pontuação acho que é particular, uns fazem conta, eu particularmente, não sou assim. Prefiro pensar em cada jogo, acho que cada jogo é um jogo. Isso vai mais do particular do que da equipe”, avaliou Oliveira, que também tenta controlar a ansiedade.

“Ansioso assim, claro que fica, pois a gente sabe o que que a gente vem fazendo e mostrando dentro do campeonato. Mas acho que isso não atrapalha, só nos motiva mais a melhorar. E como o Rafa, uma vez, falou com a gente: ‘é poder fazer história nesta Série B’”, definiu o zagueiro.

O próximo desafio do Cruzeiro será no sábado, às 19h, contra o Tombense, pela 22ª rodada. Se vencer, o time celeste verá o acesso ainda mais perto. Se o aproveitamento da equipe continuar como está, a vaga na Primeira Divisão poderá sair até a 30ª rodada da Série B.  

Leia mais: 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por