Os problemas extracampo do Cruzeiro influenciam os jogadores dentro de campo? A pergunta foi inevitável na coletiva do técnico Mano Menezes, mesmo depois da vitória sobre o Atlético por 3 a 0, no MIneirão, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. 

Para o treinador cruzeirense, é impossível blindar os atletas do caos econômico e político do clube. Mesmo assim, a experiência do elenco para "driblar" a situação fora de campo fez com que os jogadores desenvolvessem um bom futebol contra o grande rival. 

"Se não influenciasse nada, você não estaria me fazendo essa pergunta. Se você está me fazendo essa pergunta é porque isso faz parte do nosso dia a dia, infelizmente. Mas temos jogadores experientes, e o jogador vive num mundo muito à parte. Nesse caso fez bem", destacou Mano Menezes. 

Para o treinador, o afastamento do vice-presidente de futebol, Itair Machado, e as operações feitas pela Polícia Civil em instalações do Cruzeiro e em residências de pessoas ligadas ao clube foram propositais na semana do clássico contra o Atlético. 

"Apesar de todas as tentativas que fizeram contra a gente nesta semana, a maneira como foi feito, dois dias antes de um jogo importante, como foi feito com o vice-presidente de futebol, certamente não foi só coincidencia. Mas respondemos bem dentro de campo e temos de unir com nosso torcedor para que as coisas tenham de ser feitas como têm de ser feitas. Vamos nos preocupar em resolver a nossa parte dentro de campo", completou o treinador.