O Cruzeiro terá o primeiro teste contra a Caldense, domingo, no Mineirão, depois que assumiu a organização dos ingressos ao lado da Minas Arena.

Isso porque, contra o Tombense, no último dia 2, no Gigante da Pampulha, os torcedores tiveram dificuldades de aquisição e entrada.

Naquela ocasião, cerca de cinco mil torcedores não conseguiram entrar no estádio, pela demora e dificuldade na compra dos ingressos, pois apenas 12 das 60 bilheterias estavam funcionando. Insatisfeito, o presidente do clube estrelado, Gilvan de Pinho Tavares, deu um ultimato à administradora do estádio e vai dividir a responsabilidade na organização das bilheterias.

Agora, para evitar esse tipo de problema, o clube já vem se articulando com Outplan (responsável pela emissão dos bilhetes) para a realização de um trabalho conjunto.

Para isso, o diretor de Tecnologia da Informação do clube, Aristóteles Lorêdo, concede entrevista, às 14h, na Toca. Ele vai falar sobre medidas para venda de ingressos e acesso ao estádio.

A assessoria de imprensa do clube informou que deverá realizar nos próximos dias reunião na Federação Mineira de Futebol (FMF) para a definição dos preços e venda dos bilhetes.

Sofrimento

O certo é que, desde a reabertura do estádio, em de fevereiro, com o clássico entre Cruzeiro x Atlético, o torcedor enfrentou adversidades