Se depender dos duelos entre os experientes goleiros e centroavantes de Cruzeiro e Atlético, um suposto favoritismo da Raposa, embora rechaçado pelo técnico Mano Menezes, se confirma para o clássico deste domingo, na abertura da decisão do Campeonato Mineiro de 2019.

Arqueiro celeste, Fábio levou apenas 7 gols em 17 partidas disputadas na temporada, sendo que não foi vazado uma vez sequer nos quatro jogos da Libertadores e todas bolas que o superaram foram obra de times do certame estadual. 

Já no lado alvinegro, Victor sofreu 16 gols em 16 jogos, média de um por partida. Do total, foram 12 em somente oito jogos da Libertadores, quatro deles na goleada do Cerro Porteño, na última quarta feira, em Assunção. 

O alento para o goleiro do Galo é que, no campeonato doméstico, no qual a equipe é líder e leva para a decisão a vantagem de dois empates ou vitória e derrota com placares invertidos, ele sofreu apenas quatro gols em oito partidas.

No ataque, o cruzeirense Fred, artilheiro do Estadual, também leva a melhor sobre o rival Ricardo Oliveira. Em 14 jogos na temporada, ele balançou as redes 14 vezes, sendo que, só no Mineiro, foram 11 - os três da Libertadores se deram no "hat-trick" da vitória por 4 a 1 sobre o Huracán, no meio da semana, resultado que definiu a classificação antecipada do time às oitavas-de-final da competição sul-americana.

Oliveira, por sua vez, fez 11 gols, também em 14 jogos, sendo cinco nos oito confrontos da Libertadores e os seis restantes em seis compromissos no Estadual. O que anima o atacante é o fato de ele ter feito, em média, um gol para cada jogo disputado no Mineiro. Manter tal performance pode ser fundamental para o Galo, nos dois jogos decisivos.