A seleção boliviana apresenta poucos jogadores conhecidos. Mas, entre os convocados para a disputa da Copa América, está Marcelo Moreno, atleta com muita identificação com o Cruzeiro. 

O jogador está em Belo Horizonte com a seleção de seu país para o duelo deste sábado (22), contra a Venezuela , no Mineirão. Sempre que volta à capital mineira, o atacante se recorda de grandes momentos da carreira. 

“Passa um filme na minha cabeça porque realmente foram momentos lindos, onde eu joguei muito bem no Cruzeiro e ganhei muita coisa”, destacou Marcelo Moreno. 

Foram momentos importantes pela Raposa mesmo. Em 92 jogos, o boliviano marcou 45 gols. A cereja do bolo foi o título do Campeonato Brasileiro de 2014. Atualmente no Shijiazhuang Ever Bright, time da segunda divisão da China, Marcelo Moreno sempre declarou a vontade de voltar ao Cruzeiro.

Apelo: 

Sem muita tradição e com uma geração com resultados ruins, a Bolívia perdeu as duas partidas nesta Copa América (3 a 0 para o Brasil e 3 a 1 para Colômbia) e não tem atraído muitos torcedores em seus jogos. A tranquilidade é vista, por exemplo, no hotel onde a seleção está hospedada, no bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte. Poucos “curiosos” vão ao local para tentar algum registro com os jogadores. 

Em um jogo com poucos atrativos, a procura de ingressos para Bolívia e Venezuela é pequena. Pensando nisso, o atacante Marcelo Moreno convocou a torcida do Cruzeiro em seu Instagram para comparecer ao jogo no Mineirão. 

“Peço que as pessoas apoiem a torcida boliviana, principalmente a torcida do Cruzeiro. Que me apoiem juntamente com os meus companheiros. Vai nos servir muito para conquistar os três pontos” disse Marcelo Moreno. 

Para se classificar para as quartas de final, a Bolívia precisa vencer a Venezuela, de preferência com um bom placar, e torcer por uma combinação de resultados nos outros grupos. Mesmo com um cenário complicado, Marcelo Moreno mantem a esperança na classificação. 

“Teremos uma oportunidade e vamos tentar sair com uma vitória”, ressaltou.