O Supermercados BH, um dos patrocinadores do Cruzeiro, acionou o clube na justiça pela falta de repasses nas vendas do lateral Mayke para o Palmeiras, em novembro de 2018, e Arrascaeta ao Flamengo, em janeiro deste ano. 

A empresa tem direito a 25% dos direitos econômicos do meia uruguaio e 20% do lateral-direito. As ações foram impetradas no início deste mês na 7ª Vara Cível de Belo Horizonte. 

Em entrevista à Itatiaia, Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH, solicitou que o Cruzeiro apresente as documentações de venda dos dois jogadores. 

“Entramos com a ação para o Cruzeiro apresentar os contratos de venda do Mayke e do Arrascaeta. Não queremos briga, só queremos que o clube apresente os contratos e nos pague o que é devido”, disse o empresário.

Mayke
 
Mayke foi vendido ao Palmeiras em novembro de 2018 depois de um período de empréstimo no clube paulista. O Cruzeiro tinha 50% dos direitos sobre a negociação que girou em torno de 1,5 milhões de euros (R$ 7 milhões, de acordo com a cotação da época).

À Itatiaia, Pedro Lourenço disse que o clube celeste não comunicou a venda e que, por contrato, existe um prazo para fazer o repasse da negociação. 

Arrascaeta

O uruguaio foi vendido ao Flamengo, no início deste ano, por cerca de 13 milhões de euros (R$ 55,3 milhões na cotação da época). O valor é referente aos 50% dos direitos econômicos do jogador (25% do Cruzeiro e 25% do Supermercados BH).

A Raposa receberia 7 milhões de euros à vista, três milhões de euros em junho e outros três milhões de euros em dezembro. 

O dono do Supermercados BH revelou que o presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, só comunicou a venda do uruguaio, mas não repassou os valores para a empresa, acordados por contrato. 

“O Wagner chegou a vir na empresa e conversou comigo falando que venderia o Arrascaeta, mas depois não falou mais nada”, afirmou Pedro Lourenço à Itatiaia.

Procurado pela reportagem do Hoje em Dia, o Cruzeiro destacou que ainda não foi notificado.