O uruguaio Arrascaeta foi um dos jogadores mais importantes dos últimos anos no Cruzeiro. Em quatro anos de Raposa, o meia-atacante se consagrou em clássicos, fez pinturas e comemorou gols em finais, como na decisão da Copa do Brasil de 2018 contra o Corinthians. 

Mas a euforia dos cruzeirenses se transformou em mágoa após a saída conturbada do jogador para o Flamengo no começo da temporada. Arrascaeta chegou a faltar em vários treinos antes da negociação com o time carioca ser concretizada, o que aumentou a ira da torcida. 

Neste sábado (21), às 17h, o uruguaio enfrentará o Cruzeiro pela primeira vez no Mineirão. O reencontro promete ser de vaias da torcida azul no Gigante da Pampulha. 

Esta será a segunda vez que Arrascaeta pisa no estádio após a saída do Cruzeiro. Em julho, na Copa América, o jogador esteve no Mineirão com a seleção uruguaia no confronto contra o Equador, mas não entrou em campo. Mesmo no aquecimento, foi vaiado pelos cruzeirenses.

O volante Henrique lembrou da forma conturbada que Arrascaeta deixou o clube, mas ressaltou a importância do atleta enquanto jogou com a camisa celeste. 

“É um jogador que nos deu muita alegria. Nos ajudou com conquistas em momentos difíceis como este. Também foi um jogador importante. Não saiu de uma forma no futebol que não foi tão legal, mas é escolha de cada um de sair do clube. Ele sabe muito bem da repercussão que aconteceu. Um atleta de altíssimo nível estava até pouco tempo conosco e nós já enfrentamos no Rio. Acho que será um grande duelo e vamos com tudo para buscar o resultado”, destacou Henrique. 

Em 188 jogos pelo Cruzeiro, Arrascaeta marcou 50 gols e conquistou três títulos - duas Copas do Brasil (2017 e 2018) e um Estadual (2018). Pelo Flamengo, o uruguaio balançou as redes adversárias 12 vezes em 35 partidas.