O protesto da torcida do Cruzeiro em frente ao prédio da sede administrativa azul mudou a rotina de trabalho dos funcionários celestes nesta quinta-feira (13). Por ordem da diretoria, os contratados celestes foram liberados com uma hora de antecedência em relação ao horário normal do fim de expediente. 

Por volta das 16h, vários funcionários começaram a deixar o prédio da rua Timbiras, no Barro Preto. 

A saída antecipada não é novidade. Há algumas semanas um outro protesto, esse que não conseguiu muitos adeptos, também mobilizou os dirigentes a liberarem os trabalhadores antes do horário de fim do expediente. 

Manifestação: 

Enquanto os funcionários deixavam a sede do Cruzeiro, os torcedores seguiam com os preparos para a manifestação. 

Apesar de ter sido realizada uma convocação para o meio-dia, horário indicado para o início dos protestos, nenhuma movimentação mais ativa dos presentes foi registrada até às 16h30.